A canção dos lamentos

Eu começo cantando a música dos ventos, que assovia em meus ouvidos a canção dos lamentos, parece alguém chorando, como que da vida uivando, pedindo pão para sua alma saciar. Almas famintas, desejando a paz, suplicando pelo amor e sofrendo por sua dor. Os zunidos das almas aflitas, sem esperança do amanhã, não querem dormir esta noite com medo de nunca mais acordarem. Uma vida insólita, insossa, sem sabor, dormem e acordam, acordam e dormem e nada sai do lugar. São parasitas do tempo e a alegria é achar que está tudo bem, aparências, aparências, todos vivem de aparências. Caras feias, depressão, tarjas pretas sem perdão, ninguém se arrisca, a morte é o vilão. Elo perdido, sem razão, onde está o tino, se perdeu na escuridão. Me tira daqui. Ei! Alguém aí, tem alguém aí do outro lado? Só o eco da minha própria voz. Todos presos na ignorância, minhas contas para pagar, meu carro para concertar, o cachorro está incomodado, não para de latir. O vizinho da frente com este som muito alto, o vizinho do lado não para de lavar seu carro. Filho a mãe já te ensinou que não é assim, espera até teu pai chegar. Isso é o que você chama de vida, será que não tem alguma coisa melhor para fazer?

Os sons desta Terra, a poluição visual, a poluição do ar, a poluição sonora. Quando é que isto vai acabar? Fique tranquilo, a tendência é piorar e quando morrer, você pensa que vai descansar? Já tem um vazio eterno a te esperar, você sofrerá o dano da segunda morte, daí você vai querer voltar, cadê o meu corpo, cadê a minha vida, cadê as minhas coisas? Não vai ter nem mais olhos para chorar, um seco no breu e quando isso vai acabar? Se hoje, que você ainda tem um corpo para se manifestar, já está péssimo, imagina uma solitária eterna? Não, você não tem noção do que te espera, hoje você ainda sorri debaixo da tua falsidade, mas sorri. Você conhece verdadeiramente a saída, ou está como todo mundo, esperando que alguém venha te buscar? A tua consciência só espera pelo absurdo, e ainda neste mundo já é saqueada, roubada e enganada, você não se sente um otário de carteirinha, membro de uma seita que só visa o seu din din? Este mundo já está totalmente perdido, e você está no meio como uma barata tonta e não vê saída.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =