A fronteira dos anjos

O propósito de Deus é composto por estágios, assim como a gravidez de uma mulher. Primeiro o prazer da descoberta, sim, o prazer de sentir o espírito de Deus dentro da consciência, depois a euforia de falar para todo mundo que está gerando o filho de Deus, parece que você quer que toda consciência se engravide de Deus para ter os mesmos sentimentos que você, vem também o período dos enjoos, que tudo deste mundo te faz mal, o período da incompreensão, que você não entende o porquê as consciências não entendem, enfim, são vários os estágios que uma grávida passa, até que vem o pior momento, as aflições que antecedem o parto, é o estágio que você nunca queria ter existido, e este é o estágio que estou passando hoje. Por isso todos os profetas disseram: por que você deseja ver o dia do Senhor, pois é um dia terrível, de trevas, negrumes? Jesus até o comparou com as aflições do parto da mulher, mas depois a alegria de ter gerado o filho de Deus, mas antes do parto as terríveis aflições que a consciência passa, assim como a mulher passa.

Hoje eu não faço mais questão de nada, tudo me aborrece e a sensação realmente é de nunca querer ter existido, é uma barreira, uma fronteira desconhecida que podemos chamá-la de a fronteira dos anjos, a barreira final, que supera o terrível dia da morte, como está escrito: a última barreira a ser aniquilada. O desejo é de querer que a carne fique parada eternamente onde está, sem nunca mais se movimentar, como eu dizia em um sonho: deixa para lá! A sensação é de não querer que aconteça mais nada com a carne, do jeito que está, está ótimo, você não quer ter mais contato com nada desse mundo, nem com pessoas, nem com essa vida carnal e muito menos com coisas materiais. As pessoas não te entendem, e você também não faz questão, e tudo que você quer é paz, a paz interior que você só obtém se isolando de tudo. Você nota que as pessoas até querem te agradar, mas não sabem como, porque o ser que está gerando não se agrada com nada deste mundo, exatamente como uma mulher grávida que só gosta de falar da sua gravidez, pois outro assunto não lhe interessa. Pior, ela quer que os outros sentem o mesmo que ela está sentindo para compreendê-la, você não vê a hora de estar do outro lado, para tudo isso aqui acabar.

Quando você vê jovens cheios de projetos neste mundo, a tua alma dói, quando você vê uma criança nascendo, e tem a sensação de tudo que ela vai passar neste mundo, te dá uma tristeza danada, pois você vê o mundo como está, e olha para criança e te dá um desgosto muito grande. Eu não vejo a hora de tudo isso aqui acabar, chegar do outro lado, e não ter mais nenhum contato com este mundo, é uma fase que já acabou, não vejo absolutamente mais nada a fazer neste mundo. Eu procuro o que fazer, mas não vejo nada, poderia pregar o evangelho, mas para quem, não há uma pessoa sequer interessada na razão da vida, daí o desespero cresce, como Davi disse: o Senhor olhou desde os céus para os filhos dos Homens para ver se havia um que buscasse a verdade e praticasse a justiça, e não viu um, nenhum sequer. E eu aqui querendo cruzar essa fronteira da morte, e vejo todos a evitando, para o mundo é a desgraça eterna, a tragédia final, não vai sobrar um para contar história, vão cair todos no abismo eterno. Não sei se vocês estão me entendendo, mas estes são os meus sentimentos.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =