A justiça da lei

Pertencentes, pertinentes, inseparáveis, ligados, unidos, dependentes, são sinônimos da palavra inerente, ou seja, é algo que faz parte do outro, é uma coisa coligada a outra, e não tem como separar, como por exemplo, para obtermos a paz, antes devemos praticar a justiça, pois a lei é inerente a justiça, e a paz é a consequência, porque a justiça da lei de Deus se cumpre em nós, consciências, que não andamos segundo a carne, mas que andamos segundo o espírito, e quando se fala em justiça se fala em lei, como num processo judicial, que o advogado recorre as leis para julgar ou absolver o réu. Obviamente que quando uma consciência pratica a justiça da lei de Deus logo sente a verdadeira paz do espírito, porque nele está a paz, mas se estiver contra as leis de Deus, sente tribulações, pois está em erro de função. Já pensou uma consciência estar em paz com ela mesma? Bom de mais, pois toda consciência ligada no espírito sente a sua paz. Devemos nos aprofundar em conhecer as leis do Senhor e temos que ter ciência de tudo que manifesta as nossas consciências, para que pratiquemos com excelência os mandamentos de Deus e assim crescermos em ciência e sabedoria, pois ela é a chave que abre as portas das nossas consciências para enxergarmos todo o conhecimento que precisamos para realizarmos o propósito de Deus dentro de nós, e assim unirmos o útil ao agradável, o casamento eterno e perfeito entre a consciência e o espírito de Deus.

Voz dos anjos

Kátia, Patrícia, Michele, Vaninha, Lauro, Luiz, Zeca, Milena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =