A pedrada

Eu me sinto assim, como quem levou uma pedrada na cabeça e perdeu os sentidos

Ainda estou me recuperando e voltando os sentidos aos poucos

Ainda não sei bem o que aconteceu

Mas passei uns tempos em coma profundo

Agora que estou reconhecendo as pessoas

 

Parecia que tudo estava indo tão bem

De repente esta pedrada inesperada

Seria como um acidente na vida

Que a gente menos espera e que muda tudo

 

Temos que repensar a nossa vida

Seguir em frente sim, mas depois do acidente

Umas mudanças no comportamento

Agora devemos andar com mais atenção

Parece que a pedrada veio lá do céu

 

Alguém nos avisando para termos mais cuidado

Eu até cheguei mais perto do meu senhor

Vi a fragilidade que somos sem ele

Bem que um profeta disse: o senhor está convosco se vós estiverdes com ele, mas se vós o deixardes, ele vos deixará

 

Certeza que a pedrada veio de Deus

E acertou em cheio em todos nós

Ficamos meio sem rumo, sem saber o que aconteceu

Buscando respostas no além

 

Hoje estamos meio que assustados

Meio que fora das mãos de Deus

Parece até que Deus nos abandonou

Tantos anos no caminho da vida e a pedrada nos abalou

 

Éramos para nos sentirmos fortes

Parecia que nada nos abalava

Pela primeira vez eu me senti fraco

Impotente, debilitado, sem chão, sem Deus não somos nada mesmo

 

Sem Deus a consciência fica totalmente desorientada

Perde o rumo, a direção, o tino e até mesmo a vergonha

Agora eu entendo o porquê os profetas as chamavam de meretrizes, adúlteras, desavergonhadas, prostitutas, filhas da agoureira, etc.

 

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − nove =

Categorias

Postagens Rescentes