Acesso

Quando vejo os Homens cruéis

Logo me pergunto: o que há com eles?

Sei que falta o entendimento a cada um

O acesso a sabedoria é restrito

 

A porta do entendimento é fechada

Nenhum deles tem a compreensão

Vão pelos caminhos do dragão

E tudo o que se fazem é ilusão

 

Alma aflita, sem perdão

Ninguém busca saber sua razão

Alma aflita, sem perdão

Todos são levados pela cauda do dragão

 

Quando anoitece vem a culpa

Dos prazeres que buscaram em vão

Não conhecem o senhor da glória

Que desceu do céu por sua alma

 

Vão cair num abismo sem fronteiras

Numa eterna perdição

Hoje é o dia de verem isto

Mas não se importam com o porvir

 

Alma aflita, sem perdão

Ninguém busca saber sua razão

Alma aflita, sem perdão

Todos são levados pela cauda do dragão

 

O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 12 =

Categorias

Postagens Rescentes