Aflorar

Sempre na escuridão, uma semente que por muito tempo esteve por debaixo da terra, luz que não ultrapassava o solo fértil, mas a água da chuva umedeceu a terra e me despertou, tive o desejo de raiar, comecei a subir em busca de alcançar o céu e me aflorar. A luz que me guia jamais se apagará, ela é mais forte do que o raiar do sol que ilumina os dias, a luz que eu caminho é uma chama que sempre permanecerá acesa mostrando o caminho que devo seguir. É um aflorar contínuo que vai crescendo dentro de mim, que foi brotando por eu mesma me propor a compreender, vi que seria necessário deixar molhar para o novo reverberar. E que o aflorar não fique só nas palavras, nos escritos, nas poesias, em sentimentos momentâneos, mas que verdadeiramente assumamos esta identidade, e façamos juízo do verdadeiro significado da palavra.

Que eu me encharque constantemente das águas que caem sobre minha terra dantes árida e seca e de minhas entranhas exteriorize o novo, o renovo, porque sou espelho que emana simplicidade, e somente o que é simples me transborda, mesmo que a complexidade do ser seja misteriosa, a sabedoria nos ensina a baixarmos nossos olhos diante tamanha grandeza, o qual faremos parte, mas para isso devemos elevar o nosso conhecimento e compreendermos que estamos dentro dessa magnitude, primeiramente espelhar o próprio espelho para depois espelharmos o grande Eu Sou. Assim como primavera colori, de pétala em pétala floresci, essa luz que me nasceu banhou meu interior e tudo o que dantes era obscuro, agora amanheceu e iluminou o novo ser dentro de mim, agora enxergo quem sou de verdade, o meu ser eterno, o ser da vida, o filho do Altíssimo, o ser do céu. Já virei esta página da vida e adentrei a segunda eternidade do infinito, a eternidade consciente com vida, onde as trevas não adentram e a paz reina absoluta, o jardim do Éden florido que exala o puro aroma do amor, amor vivo, amor quente, amor que brotou, aflorou e desabrochou. O amor do Senhor é o verdadeiro amor, ele aflora no nosso interno e a paz resplandece no externo reluzindo o mais puro dos sentimentos o qual a paz se faz presente transparecendo a pureza em um ventre fértil e livre, pois a suma de tudo isto é vir à tona da superfície de cada consciência a face de Cristo.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − dois =