Aonde está sua esperança?

Os olhos que não enxergam

O coração que nada sente

Os pés que não andam

Prendeu-se em suas correntes

 

Um tempo que se foi

Rompido pela ignorância

Estrada que chegou ao fim

Não levou consigo a esperança

 

Aonde se encontra seu brilho?

Pelas suas próprias mãos se apagou

Perdeu o sentido da vida

Lançou-se nas mãos do opressor

 

Será que faltou-lhe sensibilidade ?

Ou foi falta de percepção?

Seu destino foi só descida

Perdeu-se da sua própria razão

 

Tudo poderia ser diferente

Você poderia colorir sua tela

Com os tons quentes da vida

Feito tons da aquarela

 

O sentimento seria outro

O brilho no olhar reluziria

Suas buscas seriam no eterno

E seu objetivo totalmente mudaria

 

O tempo se esvai como ampulheta

Não há como reverter

A mudança se faz necessária agora

Para sua alma não fenecer

 

Levante seu semblante

Sacuda de si todo o pó

Quebre as correntes que te prendem

Desate de si todos os nós

 

Por Ítalo Reis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 20 =