Aprender a amar de verdade

O amor é o sentimento mais puro da compreensão, é você compreender o próximo de verdade, é sentir e estar no lugar do próximo. Por isso na lei de Deus diz: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. Amar a Deus é compreender exatamente o seu propósito e praticá-lo, é sentir-se no lugar de Deus, compreender a sua vontade e realizá-la. Porque se diz que Deus nos compreendeu primeiro, Ele sabe que produzimos a consciência ainda agora neste mundo e que esta consciência não sabe de absolutamente nada, mas se buscarmos a Deus como Jesus disse; de toda a nossa força, de todo o nosso entendimento e de toda a nossa vontade, entenderíamos o seu propósito, pois o propósito de Deus realizado em nós, nos resultará na vida eterna do espírito lá no plano do céu, e só depois de você compreender a si mesmo e de que está dentro desse propósito é que devemos amar o próximo como a nós mesmos, pois como você pode compreender o próximo se não compreende a si mesmo, isto é, como você pode desejar o bem do próximo se a tua própria alma está indo para os infernos? Então, temos que compreender que o nosso próximo não compreende o propósito de Deus e que estamos aqui para elucida-lo, tanto por amor a Deus, como por amor a nós mesmos, e depois amamos ao próximo como amamos a nós mesmos.

Hoje eu vejo Deus de um lado com seu propósito na mão e a criação humana do outro lado de costas viradas para Deus, ou seja, eu vejo a criação humana separada de Deus por falta de conhecimento do seu propósito, e isto dói muito no meu coração. Eu peço a Deus todos os dias o dom da palavra para elucidar as consciências humanas do propósito de Deus. Eu tenho o maior amor por Deus e pelo próximo, e tento fazer como Paulo disse: meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto até Cristo ser formado em vós, isto é, a consciência do espírito ser formada em vós, uma vez que ninguém tem a consciência do espírito, e como Isaías disse: o espírito é ignorado, desprezado e ninguém faz caso algum dele. Vejo que as consciências não fazem caso dele, não porque elas não querem fazer caso, mas porque elas não o conhece, e acreditam no engano das igrejas, dizendo que o vindo de Deus é Jesus, mas não é, o vindo de Deus é Cristo, é este espírito que já está em nós pela vida. Outras religiões dizem que o vindo de Deus é Maomé e também estão enganados, os judeus dizem que o vindo de Deus ainda não veio, sendo que o vindo de Deus já está neles dando-lhes a vida, como Paulo disse: porque nele vivemos, nos movemos e existimos. Jesus disse: o espírito é o que vivifica, a carne para nada se aproveita. É este espírito que nos dá a vida que é o Cristo, o vindo de Deus, o senhor justiça nossa, o Deus conosco. Este é o verdadeiro amor que devemos ter pelo próximo, anunciar o verdadeiro Cristo as consciências.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − 1 =

Categorias

Postagens Rescentes