As duas vidas

Toda consciência tem duas vidas para escolher, a vida da carne e a vida do Espírito. A vida da carne é provisória e todos sabem disso, uma hora a carne morre e acabou para sempre, mas temos também a vida do espírito que é eterna lá no plano do céu, não tem como ganhar as duas vidas ao mesmo tempo, pois elas são antagônicas. A opção de escolha entre a vida da carne e a vida do espírito é exclusiva de cada consciência, sabendo que se ela escolher uma perderá a outra, são seres diferentes que atuam em planos diferentes. Estas duas vidas estão numa sequência lógica, pois é a existência carnal como criação que produz a consciência, mas a vida plena e verdadeira está no espírito e no plano do céu, pois esta é a vida eterna. É tolice julgar que vai viver a vida da carne e depois viver a vida do Espírito. Na lei está escrito que não é considerado o tempo da ignorância, mas depois que a consciência chegar ao pleno conhecimento da verdade do propósito da vida, e pecar, não resta mais sacrifícios por este erro de função, isto é, a consciência, a partir de então, já assinou a sua sentença.

Tudo dentro do propósito da vida é extremamente perfeito e calculado, e há de se saber que dentro do caminho da vida não há volta e nem passo em falso, não tem mais como desfazer o que já foi feito, por isso o raciocínio para não cometer erros, pois, errou voluntariamente, depois de ter chegado ao pleno conhecimento da verdade, não resta mais o que fazer. Não há perdão no caminho da vida, nem fingir que não aconteceu nada, errou voluntariamente não há volta, pode ser quem for, pois no caminho da vida não tem exceção. Lei é lei, e ela não deve ser discutida, mas sim cumprida. Temos todo o tempo deste mundo para buscar, se inteirar, e praticar e o tempo nos dado é mais do que suficiente para cumprirmos com o propósito da vida em nós, portanto, consciência nenhuma tem justificativa diante do propósito da vida. Ninguém será salvo pela ignorância, nem pelo perdão e muito menos só por saber o propósito da vida, mas a prática deve ser efetiva para a conclusão do propósito da vida, estando dentro das leis da procriação espiritual e praticando o princípio, a nossa vida eterna lá no plano do céu pelo Espírito será tão certa quanto o já estarmos aqui neste mundo hoje.

Tudo é uma questão de inseminar o espírito nas nossas consciências, gestá-lo, que o nosso nascimento no plano do céu será certo, e tudo depende exclusivamente de cada consciência, nada externo influencia na gestação espiritual. A vida eterna da consciência não depende de Deus, não depende do espírito e muito menos depende de ninguém deste mundo, mas depende exclusivamente de cada consciência.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 5 =

Categorias

Postagens Rescentes