As três fases

Como fazer as consciências entenderem que estamos dentro de um propósito e que temos que realizar este propósito para estarmos na próxima etapa da vida? O propósito do Criador Deus tem três fases; a fase de espermatozóide, a fase humana e a fase espiritual. Para passarmos de uma fase a outra foi estabelecido leis e princípio, isto é, Deus já criou o macho e a fêmea para procriação carnal, o macho produz o espermatozóide e a fêmea entra com o ventre onde este espermatozóide será inseminado, gestado até a estatura completa do ser humano e por fim nascemos neste mundo. Esta doutrina se chama Melquisedeque, depois temos uma doutrina seguinte, que é a doutrina de Cristo, que agora são novos procedimentos para você nascer no espírito, e isso ocorre assim; nós, como criação, produzimos a consciência, esta consciência agora que se faz a esposa de Deus, ou o ventre, onde será inseminado o espírito de Deus, gestado para nascer no céu pelo espírito, é um segundo nascimento, como Paulo disse: se o nosso nascimento para aquilo que é transitório, que foi na carne, já foi glorioso, de quanto maior glória será o nosso nascimento para aquilo que é eterno, que é no espírito?

Da mesma forma que a mulher coabita com um homem para gerar o filho do homem, a nossa consciência deve coabitar com Deus para gerar o filho de Deus, mas a consciência deve tomar cuidado para não coabitar com o engano e gerar filhos do engano. Imagine, nós nunca existimos antes em qualquer parte do infinito, é a primeira vez que chegamos aqui, só que sabemos que esse nosso corpo carnal vai morrer. Então, descobrimos o propósito de Deus, que é o nascer de novo, como Jesus disse a Nicodemos: aquele que não nascer no espírito, não entra no reino de Deus. Trata-se de um segundo processo, como Paulo disse: assim como trouxemos a imagem do ser animal, traremos também a imagem do ser espiritual, mas não é primeiro o ser espiritual, senão o animal, depois o espiritual. E por que esta ordem? Porque é a carne que produz a consciência, onde será inseminado e gestado o filho da vida eterna, trata-se de um processo e estamos dentro dele.

O nosso nascimento no espírito lá no plano do céu é tão normal quanto o nosso nascimento aqui nesse mundo pela carne, e é tão normal também quanto a metamorfose da lagarta que vira borboleta. Um dia fomos gerados no ventre da nossa mãe pela carne, agora temos que gerar o espírito pelas nossas consciências, porque o nosso nascimento no céu será tão certo quanto um dia nascemos neste mundo pela carne, isso é tão normal quanto o rio correr para o mar, e tão simples como comer uma maçã, eu só não entendo como ninguém entende isso. Deus não tem privilegiados e nem excluídos, praticou a lei de Deus, está na vida eterna do espírito, não praticou, vazio eterno.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 16 =

Categorias

Postagens Rescentes