Casulo da esperança

O maior casulo da esperança é a nossa consciência, pois é nela que é inseminado e gerado o filho de Deus, o filho da vida eterna. Imagine, assim como o ventre de uma mulher gera o filho do homem, as nossas consciências podem gerar o filho de Deus, o filho da vida eterna, e isso já está dentro do propósito da vida. No caminho da vida temos três fases; a fase de espermatozóide, a fase humana e a fase espiritual, e só passamos de fase se estivermos dentro das leis da procriação e praticarmos o princípio da inseminação, isto é, o nosso espermatozóide deve ser inseminado dentro do ventre das nossas mães, e lá passaremos por um período de gestação até nos transformarmos em seres humanos.

Interessante isto, nós éramos um espermatozóide e lá no ventre da nossa mãe, que é o campo fértil para isto, passamos por uma metamorfose, isto é, aquele espermatozóide se transformou em ser humano, e por fim nascemos neste mundo como se vê. Agora, a consciência que produzimos como criação representa o ventre, ou a nossa mãe que nos gerará no espírito, mas primeiro a consciência deve estar dentro das leis da procriação espiritual, e estando dentro das leis, devemos inseminar o espírito de Deus dentro dela, que já é este espírito que já nos dá a vida. Imagine, ele já está dentro de nós, basta conscientizá-lo e passar a andar por ele como uma mulher anda pelo filho quando descobre que está grávida, e assim como a mãe elabora os alimentos e os nutrientes para o crescimento do bebê no seu ventre, assim também agora as nossas consciências vão elaborar os nutrientes para o crescimento do espírito de Deus dentro delas, isto é, o filho de Deus. As nossas consciências elaboram os alimentos pelo raciocínio, como Pedro disse: desejai como meninos novamente nascidos, o puro leite racional, para que por ele vades crescendo.

Trata-se de uma aventura ultrarradical, vamos nascer de novo, não mais para a carne, mas agora para o espírito, como Jesus disse: o que é nascido da carne, é carne, e o que é nascido do espírito, é espírito. Na carne, nós já nascemos, agora devemos praticar o princípio da coabitação com Deus para a inseminação do seu espírito nas nossas consciências, depois vamos gestá-lo até a estatura completa de Cristo, que é o ser espiritual, e por fim nasceremos no plano do céu pelo espírito, assim como um dia nascemos neste mundo pela carne, isto não é transcendental?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 5 =