Confiança

Eu confio em você!!!! É bom quando ouvimos essa frase!!!! Sentimos bem, em paz com nós mesmos, nos dá até um certo prazer, pois é um sentimento de fidelidade, de companheirismo, de amizade, nos sentimos seguros, amparados, mãos unidas, a confiança passa isto, uma união de corações, onde os braços se abraçam e o peito bate harmoniosamente, um amor perfeito. Mas e quando essa aliança é quebrada? Um parte o coração do outro, é triste! Pois é como levar uma flechada nas costas sem esperar, é como alguém arrebatar de você algo precioso que tinha muito estima, é como perder radicalmente a outra metade, é como separar dois corações unidos bruscamente, pois a fidelidade que antes existia foi cortada ao meio e o sangue da tristeza a cobriu levando para a escuridade o que antes era luz, união, um só coração.

Agora, imagina Deus perdendo a confiança em uma consciência que Ele a resgatou da lama, a lavou, enfeitou seus pulsos e pescoço com as mais belas joias, a tirou do curral detrás das ovelhas para que fosse a trombeta a tocar o som do céu, a voz a cantar as benditas maravilhas do Senhor dos exércitos, Pai da eternidade. É triste, porque Deus criou o ser humano para produzir a consciência do seu espírito, mas o povo desviou do Seu intento fazendo o que é mal aos olhos de Deus e o próprio Deus disse assim: que mais se podia fazer a minha vinha, o qual Eu não tenha feito? E como Eu esperando uvas boas, veio a dar uvas bravas? Deus esperava boas consciências e que estas viessem a fazer a sua vontade, mas está assim como vemos.

Perder a confiança de quem nos amparou é terrível, pois é um golpe que parece ser sem reversão, a tristeza no fundo do peito queima como ferida fresca, esta é a dor de uma confiança partida ao meio, um laço desfeito, um cristal que se quebrou e não tem mais como unir os pedaços….

 

Por Maria Lúcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 11 =

Categorias

Postagens Rescentes