Conforme os sentimentos

Nós, os escritores, escrevemos conforme os nossos sentimentos do momento, se escrevermos o que não sentimos, não passamos o sentimento do que escrevemos. Eu falo do propósito da vida, e se eu não sentir o que falo, quem me ouve não vai acreditar em mim. O sentimento de quem fala toca os corações, mas se você não sente nada, como tocar os outros? A pessoa pode até não praticar o que você fala, mas ela sabe que é a verdade, como se fala do meu irmão Jesus: ele os ensinava como que tendo autoridade e não como os escribas. Jesus dizia: nós falamos o que sabemos e testificamos o que vemos. Já me falaram: não tem como não ser assim, é muito óbvio.

A poesia só é perfeita quando o poeta passa o sentimento do que fala, e para isto o poeta tem que viver o que fala, senão, não consegue tocar os corações, e não existe coisa mais prazerosa do que viver o propósito da vida, e dá para sentir quem está dentro e quem está fora pelo sentimento. Viver o propósito da vida é deixar a carne pelo espírito de Deus, isto mesmo, desligar desse corpo carnal e se ligar no corpo espiritual. Trocar de ser, de pessoa, de identidade, o espírito já está em nós pela vida, basta a consciência enxergar e fazer a troca dentro dela. E por que fazer esta troca, a carne pelo espírito? Pela vida eterna da consciência. Estamos dentro de um propósito sábio e já passamos por uma metamorfose dentro do ventre das nossas mães, éramos um espermatozoide e adentramos o óvulo da nossa mãe e nos transformamos em seres humanos, e esta fase humana não é definitiva, e sabemos disso, temos que passar por outra metamorfose existencial dentro da consciência para nascermos no plano do céu pelo espírito, assim como um dia nascemos neste mundo pela carne, e tudo isto é regido por leis e princípio, assim como foi da primeira vez, não está nada fora do lugar, a consciência é que se desviou do caminho do Senhor. O propósito do Criador-Deus já foi montado desde a fundação do mundo, por isso Jesus disse: e todos serão ensinados por Deus e quem aprende do Pai chega em seu espírito que Ele nos assentou. Este espírito que nos dá a vida que já é a nossa vida eterna lá no plano de Deus, já está tudo montado dentro de cada um de nós, basta enxergarmos e praticarmos que nasceremos no plano do céu. Estamos dentro de um propósito sábio e viemos a este mundo só por conta disso, esta fase humana é apenas a segunda fase do propósito de Deus, e lá a frente tem a terceira fase espiritual, mas para passarmos de uma fase a outra é preciso praticarmos um princípio dentro das leis da procriação espiritual, assim como os nossos pais praticaram o princípio da coabitação dentro das leis da procriação carnal.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 1 =

Categorias

Postagens Rescentes