Consciência aventureira

Como o próprio nome diz, consciência que gosta de aventuras, ações arriscadas, perigosas, fora do comum, como ligações amorosas e passageiras. Acontecimentos, imprevistos, do acaso, da sorte, conjuntos de fatos sem causa, atoa, sem pensar, casualidade, fortuito, acidental.

São consciências que não sabem, é claro, o que estão fazendo neste mundo, mas também não concordam com o sistema, nunca é consciência de um cônjuge só, mas perdeu o interesse, a fila anda, não pensa nas consequências. São consciências sem futuro, não se firmam em nada, não mostram segurança e pulam de galho em galho como os macacos. É um negócio que dá nelas, que vira a cabeça repentinamente, não se importando com as consequências, não se firmam em nada, mas sempre contam com a sorte. Costuma entrar em qualquer negócio de cabeça, sempre achando que vai dar resultado, se não der, nem lembra que não deu e já parte para novas aventuras.

Consciências assim não conseguem se fixar no espírito de Deus, ela quer se passar por espiritual sem passar pela purificação, o inferno está cheio de consciências assim, que não passaram pela metamorfose existencial, andaram pelo espírito só no faz de contas. Julga que pode andar de qualquer jeito e se Deus quiser é assim e se não quiser é assim também. Trata-se de uma doença mental grave, incurável, não serve para o propósito da vida, ela não se adapta a sistemas, quando parece tudo bem, ela vai lá e comete a merda de novo. Ela gosta de aventuras, de querer saber o que vai acontecer e qualquer um que chamá-la para saltar de paraquedas, ela não pensa duas vezes. Enquanto ela está se aventurando, parece que está sob controle, mas caiu na rotina, ela apronta. São como aquelas pessoas que chegam a fama e depois caem no anonimato, elas fazem qualquer merda para polemizar para ficar na mídia novamente, não se importando com o escândalo, como essas Maria chuteiras. Pior, dão uma de coitadinhas como quem diz, não fui eu.

É difícil e ao mesmo tempo triste de analisar uma consciência aventureira dentro do propósito de Deus, porque na lei está escrito que quem pecar contra o espírito santo de Deus não há perdão nem neste século e nem no vindouro. Deus não está preocupado se a consciência tem ou não tem algum problema, mas se trata de leis e princípio, nós estamos dentro de um propósito sábio e este propósito é regido por leis e princípio e não por fantasias. Para o espírito habitar a consciência, ela deve estar pura de tudo deste mundo. Quando a tua consciência cair no vazio eterno, ela vai se aventurar lá com o diabo, você não se adaptou com o espírito de Deus, mas foi lá se aventurar com a carne, eu te aconselho a procurar novas aventuras com a carne, porque o seu prazo de validade expirou. No caminho da vida temos apenas uma chance depois de termos chegado ao pleno conhecimento da verdade, se a consciência jogou fora, já era.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 3 =