Consciência sã II

Sem defeito, que não está podre, verdadeiro; puro; perfeito, íntegro, justo, sincero, salutar. Estes são os adjetivos de uma consciência sã, que não é doente, que é pura, sincera, sadia, verdadeira, uma consciência saborosa, que não está podre, mas está madura para o espírito de Deus se deliciar dela. Uma consciência sã que agrada a Deus, que o espírito a deseje, só assim ele pode fazer dela sua moradia eterna.

A consciência quando produzida não tem nada dentro de si, não tem nenhuma ligação, só apenas a ligação natural de quando um fruto é ligado em seu pé, pois foi a carne que produziu a consciência, a consciência é o fruto do pé ser humano, e como foi a carne que produziu a consciência, a consciência é ligada a ela naturalmente, mas depois da consciência madura, ela deve ser colhida para o bem do espírito de Deus. Mas o que aconteceu? Aconteceu que as consciências não se desligaram do pé, isto é, da carne, e foram se ligando cada vez mais nela, foram se sujando pela carne e se ligando nas coisas da carne de uma maneira errada, pois foram se ligando pelos sentimentos, e os sentimentos das consciências deveriam ser pelo espírito de Deus, pois é o espírito que daria vida a consciência eternamente e não a carne que é morta em si mesma. Com isso, as consciências foram se adoecendo, pois a carne é uma existência instável, não tem vida em si mesma e ela passa essa instabilidade as consciências, e as consciências começaram a ter frutos da carne, frutos como: o ciúme, a ira, a avareza, a lascívia, a soberba, a vaidade, e frutos semelhantes a estes, que fazem muito mal a elas e as deixam doentes. Por isso praticamente todas as consciências são depressivas, angustiadas, atormentadas, sentem medo de tudo, pois a existência da carne causou isso a elas, mas foram elas mesmas que se entregaram a existência errada, não enxergaram pelo raciocínio que o espírito de Deus é a vida delas, o espírito seria a paz da consciência, ele seria o corpo eterno da consciência. Só pelo espírito a consciência tem a paz de Deus, a paz verdadeira, a paz de sentimento cumprido, o espírito é a nossa vida, só por ele curamos a nossa consciência, a deixando sã e saudável, mas para isso a própria consciência deve querer e enxergar todo o propósito de Deus e realizá-lo dentro dela, fora disso, a consciência nunca se curará e ficará doente por toda eternidade.

 

Por Kátia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dezenove =