Coscuvilheiro

Mais um entre tantos adjetivos pejorativos utilizado para caracterizar alguém que se envolve em fofocas e intrigas. Mexeriqueiro é utilizado para descrever uma pessoa fofoqueira, que gosta de falar mal dos outros e espalhar boatos, e na maioria das vezes sem fundamento, calunioso. Consciências que geralmente perdem seu tempo precioso para buscar informações sobre a vida alheia e poder comentar e criticar, consciências que gostam de bisbilhotar, contar em segredo com o fim de malquistar alguém ou promover inimizades.

Nós estamos dentro do que mesmo? Porventura não estamos diante uma grandeza imensurável, a razão da vida, o motivo de estarmos neste mundo, onde o tempo que temos deve ser remido e usado para se inteirar do propósito de Deus, que é uma verdade? Devemos trabalhar nossa consciência para o proveito de Deus e isso requer entrega, dedicação, e o tempo que temos nesse mundo é suficiente para nos inteirarmos da lei de Deus e praticarmos em nós, mas se ficarmos ligados a picuinhas desse mundo, com fofocas e intrigas, não dará tempo de nos limpar diante de Deus e estaremos cada vez mais sujos. A lei de Deus nos adverte a não praticarmos muitas coisas e uma delas é não ser mexeriqueiro, como diz em levítico: não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; não te porás contra o sangue do teu próximo. Eu sou o Senhor. Outra passagem clara é a de provérbios: os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca por açoites brada. A boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios são um laço para a sua alma.

As palavras do mexeriqueiro são como doces bocados, e elas descem ao íntimo do ventre. A consciência tem prazer em se alimentar da fofoca, comportamento este que é ramificado de consciência rixosa, são sementes malignas que não param de crescer e causam danos terríveis, principalmente para a própria consciência, que chega a ficar até paranoica. Como Deus habitará numa consciência assim? Vamos cuidar da nossa consciência com zelo, pois estamos no mundo só para isso. Um dos frutos do espírito é o domínio próprio e em tudo devemos ter domínio, as nossas bocas devem jorrar a água da palavra santa, palavra que limpa, que edifica, que transforma, que traz entendimento, correção e produz frutos de paz. Mas olha a situação desse mundo? A ira e o ódio estão no lugar da paz e da mansidão, e somente a própria consciência pode reverter esse quadro trágico, pois se ela mesma não quiser mudar e não se ver de verdade, não tem o que fazer.

Nós temos todo o tempo desse mundo para nos corrigir diante de Deus e galgarmos a nossa vida eterna, pois estamos neste mundo só por conta do propósito do Criador-Deus, não podemos ficar cuidando da vida dos outros e nos perdermos, é terrível as coisas que vejo. Cada um deve cuidar da sua alma, como Jesus disse: de que vale ao Homem ganhar o mundo todo e perder a sua alma? Se não puder ajudar, não atrapalha, estamos falando do propósito da vida. Por isso Deus deixou a lei por Moisés para nos corrigirmos diante Dele, quem quiser se perder que se perca, a vida foi posta nas mãos de cada um para cada um cuidar da sua. Nós temos que conciliar a nossa consciência com o espírito que Deus nos assentou e que cada consciência faça isto pela vida eterna dela, mas o que você tem a me dizer do livre arbítrio?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + um =

Categorias

Postagens Rescentes