Cristo, Jesus

Vou falar agora da pessoa de Jesus, ele ficou como exemplo de criação perfeita diante de Deus, a resposta de Deus para os seres humanos, isto é, ele realizou todo o propósito de Deus perfeitamente. Não que só ele tenha realizado, mas que ficou como exemplo perfeito da vontade de Deus, o filho perfeito, o resultado final, a conclusão do propósito da vida. Como ele mesmo disse: eu glorifiquei-te na Terra, tendo concluído a obra que me destes a fazer. Assim como Moisés que também se fez um servo fiel e perfeito da vontade de Deus. E hoje eu tenho a maior honra de representar a consciência, o produto da criação humana, diante de Deus, é nela que está toda a razão de Deus ter criado o universo, todas as coisas foram criadas pelo objetivo da consciência e a mim foi confiado esta maravilha, coisa jamais dita antes, que a consciência é o fruto proibido que os Homens comeram e que não deveriam ter comido. Imagine a minha honra, Moisés representou a carne, Jesus representou o espírito e hoje eu represento a consciência fechando assim o entendimento do propósito de Deus, onde temos uma criação, um Criador e o produto da criação. Jeremias já havia dito por Deus: Dar-vos-eis pastores segundo o meu coração que vos apascentarão com ciência e inteligência Imagine Deus cumprir esta profecia em mim, não que isto me seja um privilégio, mas uma obrigação. O que eu mais falo as consciências é que o que mais conta diante de Deus é a pureza delas, nunca devemos chegar diante de Deus com más intenções, isto é, querer barganhar com Deus querendo que veja seu lado carnal. Quando nos apresentar diante de Deus deve ser pelo propósito Dele e não resolver seus problemas carnais. Deus não vê o lado de ninguém, Ele é único no infinito, sendo assim, ou nós fazemos parte do seu ser ou faremos um com o nada. Hoje eu represento a consciência e qual o papel dela dentro do propósito da vida? É nela que deve ser inseminado o espírito de Deus, gestado até a estatura completa de Cristo, que é o ser espiritual, e por fim nascerá no plano espiritual pelo espírito. Este é o papel da consciência, mas se ela permanecer ligada a carne até a morte, se lançará no vazio eterno sem volta. Qualquer consciência pode fazer o papel de esposa de Deus e gerar seu filho nela, isto não é uma exclusividade de Sara, Rebeca ou Maria, mas como está escrito: porque o teu Criador é o teu marido. Isaías disse: olhai para Abraão vosso pai e para Sara que vos deu a luz, isto é uma alegoria, mostrando que qualquer consciência pode ser uma Sara, Rebeca ou Maria. Hoje eu represento qualquer uma delas, consciências perfeitas diante de Deus. O grande problema é que as consciências traem o Senhor delas com os desejos carnais, não tem prazer com o espírito de Deus, mas sim com a carne. Os desejos carnais falam mais alto dentro delas, chegam a se morder pelos prazeres carnais e não tem nenhuma relação com o espírito.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =

Categorias

Postagens Rescentes