Cuidar da nossa consciência

Tudo no mundo é sufocante, sufoca a consciência e a deixa atormentada. Estar sozinha, refletir, buscar se compreender é o melhor que fazemos por nós, pois só assim nos enxergaremos de verdade e veremos o que deve ser feito para nos tornarmos melhores, consciências puras, alma como se diz. Não melhor para o outro, mas melhor para si mesmo e principalmente para Deus. Tudo neste mundo tira a concentração da consciência do propósito da vida, o convívio, as conversas jogadas ao vento, e nos sentimos pressionados pelo sistema que o ser humano montou. Às vezes, é melhor estarmos sozinhos, na verdade, somos sozinhos, eu e o anjo que Deus me enviou, que é este espírito que já nos dá a vida, sempre devemos conversar com ele e pedir instruções a ele, pois ele veio a nós só para buscar a nossa consciência. Não podemos esperar nada de ninguém, não podemos confiar em ninguém, já foi dito no passado, que serve no presente; maldito o Homem que confia no Homem.

Em primeiro lugar devemos entender a nós mesmos, não mentir para nós mesmos, mas sermos verdadeiros e enxergarmos onde estamos, em que ponto estamos, não nos colocarmos nem a frente e nem atrás, mas nos colocarmos de fato onde estamos. É uma busca constante, uma luta interna, é só você por você e mais ninguém. Esquece o lado de fora, esquece o passado, viva o presente e obedeça ao seu anjo alado. Só este espírito que nos vivifica quer de verdade o nosso bem, e o bem dele é nos fazermos um com ele, nos lançar a ele, para que ele nos mostre o que realmente deve ser feito dentro da nossa consciência. A minha consciência é esta aqui, é esta consciência que devo limpar, zelar e cuidar, não tem como eu fazer isso por outra consciência e nem tem como eu produzir outra consciência, mas o meu corpo carnal já me produziu e foi esta consciência aqui, que está vendo as coisas e escrevendo para que de fato ela se limpe e mude. Tudo está em minhas mãos, só eu mesma posso fazer por mim, mais ninguém, se eu não fizer, não prosseguirei com a vida do espírito, e não é isso que quero para mim, mas quero prosseguir no caminho da vida, quero me encontrar com o meu Pai Deus, vê-lo e abraça-lo como um filho abraça seu pai.

 

Por Kátia Campos Pereira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + dois =