Dada a largada

A concentração também é um exercício, que requer prática, e hoje me vejo dentro deste exercício para não ter mais falhas. O nos conhecermos é o essencial para começarmos a andar no caminho da vida, mas como com tudo, há de ter cautela, pois às vezes você pode estar perdendo muito tempo em se conhecer, e não busca conhecer o espírito santo de Deus, nosso senhor, pois devemos nos conhecer resplandecendo a vida, e como anda seu caminho inverso? Qualquer som, mesmo que interno, pode nos trazer guerra, por isso se diz que o cordeiro deve morrer em silêncio, e muitas vezes a morte pode até causar tristeza, mas para os sábios ela é a sua maior glória, pois sacrificou-se em vida, sabendo o que era para ser feito, mas o que vemos pelas ruas são dores e lamentos, pois sabem que não realizam com a vontade do Senhor, e contam esta história triste no juízo final, sendo assim, o lobo ferido pelos ponteiros uivou para lua, ela por sua vez disse não ser sua, e o pobre coitado pôs-se a chorar, pois já havia acabado o tempo de se entregar, seu prazer foi entregue a mão errada, se entregou ao amante, pensamentos e desejos ferventes, uma consciência inconsciente?

Viveu mal, perdeu a vida por um amor carnal. Se a consciência não liga para o propósito de Deus, então aproveite a vida desse mundo, pois a carne pode morrer a qualquer momento e quando morrer a sua consciência cairá no vazio eterno sem fim e depois da morte não pode mais voltar à vida novamente. Vemos que nos velórios só se velam a carne, nunca o espírito ou a consciência do defunto, mas pela incompreensão choram em cima do insignificante, ao invés de buscar ao senhor, nosso espírito santo que veio de Deus, sendo que o importante é conhecê-lo e fazê-lo conhecido,  principalmente pelo praticar, antes que nossa hora chegue e não reste mais arrependimento, pois não há nada que uma consciência faça que não é vista pelo espírito, então se seus atos são rebeldes, certamente triste será sua eternidade, mas caso ouça o senhor terá sua eternidade de glórias. Temos que vigiar nossos passos, e ter destreza em nosso pincel, colorir nossos rastros com o doce ar do céu, e quando achar que não houver mais saída, lembre-se que tempos difíceis são necessários para mudanças.

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + dezessete =

Categorias

Postagens Rescentes