Devassidão

Meus últimos suspiros neste mundo, a minha alma já está agonizando, já estou vendo esta fase humana como uma coisa que já passou, já não estou mais entusiasmado com nada, nada mais me causa frisson ou espanto. Estou vendo o apocalíptico com os meus olhos, a fumaça subindo e os ais dos lamentos, já não há mais esperanças, não tem mais o que fazer, ninguém mais tira a consciência disso, todas elas foram levadas pela força dos desejos carnais, como as folhas secas das árvores que são levadas pela força dos ventos. O dragão já levou com a força da sua cauda a terça parte da Terra, e a minha alma aqui, agonizando na cama com estes finais dos tempos, estou vivendo a triste evolução da ciência humana, armas nucleares, Homens abomináveis, avarentos, presunçosos, mais amigos dos deleites do que amigo de Deus. Não há mais nada a fazer por Deus neste mundo, um verdadeiro depósito de lixo humano, o que era para ser um celeiro de Deus, se tornou num covil do diabo.

Eu não entendo o porquê ainda Deus mantém este mundo, pois já está todo entregue a perdição, eu estou aqui quieto, como uma borboleta em repouso, só observando a devassidão deste mundo, não há mais nem o que lamentar, o diabo já levou a todos que estão presos a carne. Eu fico aqui tentando ajuntar os cacos, mas não sobrou nada, todos se tornaram em filhos da perdição, não conseguem se desvencilhar da carne, já se vulcanizaram com a carne e nada separa uma consciência da carne, é o filho, é o marido, é a esposa, são os bens materiais e principalmente os desejos ardentes da carne, e eu fico aqui falando com as paredes, vendo as consciências se agonizando nesta luta contra a carne, não vão conseguir sair disso, pois o sentimento está lá na raiz da alma. Vejo que é uma luta em vão, pois quantos anos estão lutando e não estão avançando nada, todo dia é a mesma coisa e elas mesmas estão vendo que não vão conseguir, ficam só na esperança. Se eu pudesse fazer alguma coisa, eu faria, mas o que está ao meu alcance já faço, falo para elas não terem preocupação com a carne, mas fora da preocupação tem ainda os sentimentos carnais, as ligações que elas têm com a carne não depende de mim, mas da própria consciência e elas não estão conseguindo sair da carne. Nem a vida eterna do espírito e nem o vazio eterno do nada estão mexendo com a estrutura interna das consciências, elas são extremamente ligadas a carne e não tem quem as desliguem disso, vão morrer ligadas a carne, só depois verão a desgraça eterna delas, mas daí, como dito, não tem mais nada a fazer.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − onze =