Dissabores

Nenhum ser humano, sem exceção, é de confiança, mas todos prometem segundo seu interesse, e onde não há interesse, não existe nenhuma promessa. Todos os seres humanos são interesseiros, e ninguém faz nada por amor, mas se o dinheiro não vier à frente, nada feito. É por causa do dinheiro que todo ser humano engana e são enganados, o dinheiro se tornou o senhor deste mundo, e não tem quem não lhe obedeça, o dinheiro vive só de aparência e nenhum dos seus filhos tem uma boa consciência. Todos os seres humanos são aproveitadores e nenhum deles tem empatia pelo próximo, até com Deus o ser humano quer barganhar, não faz nada de graça, como quem diz: eu faço a tua vontade se você fizer a minha. Os escroques do diabo até associaram a salvação de Deus ao dinheiro, dizendo que dez por cento da sua renda é sagrado a Deus, senão, não tem salvação.

Eu vivo como num concurso de absurdos onde quem prega mais absurdo ganha mais dinheiro e o povo come esta lavagem de porco dizendo que é a palavra de Deus, um absurdo maior que o outro, a salvação de Deus não precisa passar por um caminho, mas uns dizem que vamos ser salvos pelo perdão, outros por intercessão, e outros dizem que virá um te buscar e levar para o céu. A lei é rigorosa só nos dez por cento, mas quanto ao resto tudo vai se ajeitar no dia do juízo. É tanto absurdo, mas tanto absurdo, que não tem como falar a verdade nesse meio. Fabricam bonecos de barro dizendo que a sua salvação estão neles, outros acreditam que a sua salvação está numa cruz, e que outro já morreu no seu lugar. Você fica até meio atordoado no meio de tantos absurdos, até parece concurso de absurdos, e o maior absurdo é que as religiões estão lotadas comprando mentiras para se salvarem por elas. A verdade ninguém quer nem de graça, mas os vendedores de mentiras estão milionários.

Você fica com o propósito de Deus nas mãos sem ter o que fazer, pensa num lugar que eu não queria estar de jeito nenhum, neste mundo. Eu costumo dizer que aqui eu não vivo, mas estou pagando pena, me sinto entre condenados à prisão perpétua. Pensa num lugar extremamente horrível, um lugar que você não queria estar de jeito nenhum, eu tenho nojo das consciências humanas, é como se eu vivesse uma fossa cheia de dejetos humanos. Eu busco me isolar, ficar o máximo do tempo sozinho, sem a presença de ninguém. Vejo falar do reino de Deus, mas parece que está muito longe, e parece que o meu dia do juízo não chega nunca. Peço a Deus todos os dias que me tire daqui, pois aqui não tem mais nada a fazer a não ser passar por dissabores todos os dias.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 3 =