Em busca da liberdade

Era um caminho longo

Onde se passava sozinho

Guardado dentro do peito

Trilhado por quem é eleito

 

Passos certos e constantes

Era algo até intrigante

Um caminhar firme e sólido

Dentro do caminho lógico

 

Para voar necessita desejar

Quebrar a casca, se libertar

Criar asas e não rastejar

Fortificar-se para nunca mais voltar

 

Que transforme esse peito

Que deseja este feito

Caminhar do lado de dentro

Ver o novo ser florescendo

 

Desfazer dos laços

Desatar todos os nós

Quebrar dos pés correntes

E de si mesmo não ter dó

 

Aniquilar o que é morto

Até não restar nenhuma raiz

Coração se torna novo

E caminha lúcido feliz

 

Quem abriga a vida em si mesmo

Espera um novo amanhecer

Gesta a semente da vida

Aguardando o seu renascer

 

Quando se desprende do pó

Tudo reverbera naturalmente

O que era morto se torna vivo

O que não voava, alça voos livremente

 

Por Ítalo Reis

Deixe um comentário