Enquanto

Isaías disse: buscai ao senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. O senhor é este espírito que nos dá a vida, é ele que será o corpo eterno das nossas consciências no plano do céu, com a carne as nossas consciências cairão no vazio eterno. Eu sei que um dia vou perceber, entender e aceitar esta verdade, só espero que este dia não seja tarde demais. Hoje temos tudo para buscar saber o propósito de Deus, entendê-lo e praticá-lo para estarmos na próxima etapa da vida, na vida eterna do espírito. Nós já estamos dentro disso, já passamos pela fase de espermatozóide, onde trilhões e trilhões deles se perderam no ralo eterno, mas o nosso espermatozóide adentrou o óvulo da nossa mãe, se gestou e nascemos neste mundo como se vê.

Chegando aqui, crescemos, produzimos a consciência e agora é ela que deve dar continuidade à vida, isto é, a consciência foi produzida pelo corpo carnal, pois o nosso corpo carnal trata-se de uma criação destinada a isto, produzir consciência. Só que este corpo carnal é uma criação descartável, pois vai morrer e desaparecer de cena, só que temos a vida e a consciência sabe disso, só que a vida não está na carne e sim no espírito, como Jesus disse: o espírito é o que vivifica, a carne para nada se aproveita. Jesus até nos comparou como um pé de milho, que depois da espiga cheia e colhida, o pé não presta para mais nada, e é isso que a nossa consciência deve entender, ela é o fruto do ser humano, mas este fruto deve sustentar o espírito de Deus e não a carne, mas para isso devemos colhê-la da carne para o proveito do espírito, isto é, devemos desligar a consciência da carne e ligá-la no espírito, para quando o espírito voltar a Deus, a consciência ir junto com ele, e lá no plano do céu desfrutar uma vida eterna só de prazeres e delícias, nunca mais veremos a morte e o nosso corpo carnal ficará enterrado num buraco desse mundo, mas com o seu papel cumprido, como João, o batista, disse: quem tem a noiva, que é a minha consciência, é o noivo, que é o espírito, mas o amigo do noivo, que é a carne, fica feliz de ouvir a voz do noivo e esse meu gozo já está cumprido, isto é, a minha carne cumpriu com o seu papel dentro do propósito de Deus, ela mesma sabe que não vai seguir adiante, mas que o espírito dará vida eterna, gozos e prazeres a consciência eternamente.

O que está em questão aqui não é a minha carne e sim a minha consciência, para onde ela vai depois do juízo de Deus, se ela ficar na carne cairá no vazio eterno sem volta, mas se voltar a Deus com o espírito, desfrutará uma vida eterna com ele lá no plano do céu. A tua consciência entende isso, ou tem que desenhar?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − dez =

Categorias

Postagens Rescentes