Espelho, espelho meu!

Você já se refletiu no espelho do outro sobre alguma atitude? Pois é, antes de diferir palavras na direção do outro sobre o sentimento passado e sentido, temos que primeiramente nos refletir no espelho do outro, ou seja, nos analisarmos em cima do ato do outro, como por exemplo: será que ajo assim? Quantas vezes já feri o outro com as minhas expressões pesadas? Com os sentimentos venenosos? Pois se analisarmos bem passamos expressões, tanto facial, como ao falar, no comportamento e assim passamos um conjunto de expressões e estes são vistos e sentidos e em diversas vezes não nos vemos dentro do ato cometido do outro por não nos analisarmos, e pensando bem, quem deseja mudar e aprender de verdade, aprende até com o sentimento ruim que sentiu do outro, já pensou você se transformar porque sentiu o dissabor no coração alheio e que não gostaria de passar o que sentiu no outro? Pois é, em tudo devo me analisar, pois a arrogância também fere, pois se diz que gentileza gera gentileza, respeito gera respeito, se você é abusado com o outro como deseja ser tratado? É claro que não devemos ferir com o mesmo ferro quente, mas devemos aprender e fazer diferente, ainda mais se você se ver no espelho do agressor, aí sim, do outro lado pode até ganhar espinhos, mas você o dará rosas para que floresça o jardim do outro.

Por Maria Lúcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Categorias

Postagens Rescentes