Espírito e carne

Paulo disse que a lei de Deus se cumpre em “nós”, que não andamos segundo a carne, mas que andamos segundo o espírito. Agora temos que descobrir quem é este “nós”. O “nós” não é a carne, porque o “nós” não pode andar segundo a carne, mas o “nós”, tem que andar segundo o espírito. Então este “nós”, também não é o espírito, este “nós” é alguma coisa fora da carne e fora do espírito. Nós sabemos que na carne somos criações e sabemos que o espírito é a mão de Deus em nós, então temos em nós mesmos, a criação e o Criador, só que nos falta o produto da criação e é este produto da criação que é este “nós” que tanto falamos.

Eu descobri que o produto da criação humana é a consciência, isto é, a consciência é o fruto que o ser humano produz e é este fruto, a consciência, que o ser humano produz que é esse “nós” que Paulo falou, este também é o fruto proibido que o ser humano comeu que não deveria ter comido. E o que é comer o fruto proibido? Comer o fruto proibido é o ser humano viver pela consciência, ou seja, fazer com que a consciência o sirva, só que essa consciência deve servir o espírito de Deus, pois o que uma criação produz deve servir quem a criou e não a própria criação. Todos os profetas de Deus tentaram induzir as consciências ao espírito do senhor, que é este espírito que já nos dá a vida, foi este espírito que Deus nos assentou pela vida. Quando a consciência amadurece, ela deve fazer essa inversão, como Pedro disse: já é muito que até hoje ignoramos o espírito dentro de nós para vivermos pela carne, que de agora em diante revertemos essa situação, colocamos agora a carne fora da consciência e assumimos o espírito por pessoa, fazendo assim como Jesus que é o nosso exemplo, ele deixou de andar pela carne com trinta anos e passou literalmente a andar pelo espírito, ele revolucionou o mundo em três anos por viver desta maneira.

Até os trinta anos não se vê falar de Jesus, mas ele crescia e se fortalecia no espírito, e com trinta anos na simbologia do batismo de João, ele passou a andar pelo espírito de Deus cem por cento, fazendo cumprir assim o propósito de Deus na consciência dele, como ele mesmo disse: eu glorifiquei-te na Terra tendo concluído a obra que me destes a fazer, e a obra de Deus em nós é essa; que deixamos de andar pela carne e passamos a andar pelo espírito, pois é no espírito que está a nossa vida eterna. Se a consciência não fizer essa obra de Deus nela, de tirar a carne de dentro dela e estabelecer o espírito, o dia em que a carne morrer, a consciência cairá no vazio eterno sem volta, porque o espírito terá ido embora e a consciência ficou sem existência de nada. A obra de Deus é realizada em nós hoje, enquanto estamos neste mundo, porque uma vez morremos na carne e o espírito foi embora, não tem mais como a nossa consciência buscar o espírito para realizar esse propósito nela.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =

Categorias

Postagens Rescentes