História vivida

Eu sempre disse que a história vivida é uma coisa e a história contada é outra, mesmo se a própria pessoa contar a história dela, ela vai contar segundo a visão que ela tem, mas se outra pessoa fizer a sua biografia, a visão já é outra, pois ninguém sabe qual a intenção que você teve de praticar um ato. Jesus disse: sei de onde vim, sei para onde vou e enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo, ou seja, sei exatamente o que vim fazer aqui. Mesmo duas pessoas tendo a mesma intenção de fazer alguma coisa, a visão é diferente. Quando Paulo disse que a lei de Deus se cumpre em nós, que não andamos segundo a carne, mas que andamos segundo o espírito, qual visão que cada um tem segundo esta lei? Quando se diz: creu Abraão no espírito de Deus e isso lhe foi imputado por justiça; o que você entende por crer? Jesus disse: se alguém tem fé do tamanho do grão de mostarda e ordenar que um monte se lance ao mar e não duvidar em seu coração, ele te obedece, e esta é a maneira que devemos crer no espírito. Mas o que se fazem pelo espírito na Terra?

Toda consciência é singular, e não existe duas consciências iguais no universo, desde que se produz consciência, cada uma é peculiar. Eu tiro as minhas conclusões pelo que vejo e a tua consciência pode também tomar conclusões pelo mesmo ato. De uma coisa sei, toda consciência age pelos interesses dela, nenhuma consciência está se importando com o vazio eterno ou com a vida eterna do espírito, na verdade, elas nem pensam nessas duas coisas. Toda consciência tem o poder de camuflar, isto é, se passar por uma coisa que não é, como Paulo disse: tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Nós conhecemos uma consciência muito mais pelos seus atos do que pelo que a boca diz. Ninguém sabe da minha história verdadeira se eu mesmo não quiser contar, e mesmo assim tenho que contar a verdade do meu coração, e não de passar uma história de como eu queria que fosse.

É simples analisar uma consciência pelos atos dela, pelo comportamento, pelas expressões da pessoa, só que para isso devemos ter a nossa consciência apuradíssima, como um detetive que desvenda o segredo de um crime. Paulo disse que o Homem natural não discerne as coisas do espírito de Deus e para ele parece loucura, mas o ser espiritual discerne bem todas as coisas e ele de ninguém é discernido. Como pessoas carnais podem contar a vida de Jesus, se ele vivia pelo espírito? Paulo disse: quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo? Se os religiosos não conhecem a doutrina de Cristo, como podem afirmar alguma coisa em nome dele? Eu vivi a minha história e sei exatamente como ela se passou, mas quem poderá contar a minha história se não me conhece de verdade?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + doze =

Categorias

Postagens Rescentes