Histórias e histórias (Dimas)

Não conhecemos a história de Dimas, mas sabemos que ele era um ladrão, salteador, assassino, era uma pessoa extremamente perigosa, tanto que foi condenado à morte, e junto com ele também outro ladrão perigoso tanto quanto ele, e no meio deles foi morto Jesus, que não morreu por crime algum, mas os religiosos o condenaram pela blasfêmia, porque sendo ele homem fazia a si mesmo Deus, mas Jesus falava pelo espírito, e dizia: na vossa lei não está escrito: vós sois deuses, e por que vocês querem me matar por eu falar que sou filho de Deus? É o mesmo que digo hoje; o filho do sapo é sapo, o filho do cavalo é cavalo, o filho da zebra é zebra, o filho do elefante é elefante, o filho do Homem é Homem, e o filho de Deus é Deus. Como você pode dizer que é filho de Deus e não é Deus? Seria o mesmo que o cavalo dissesse que era filho do cavalo e fosse elefante, aí não há concordância.

Verdade é, que os religiosos mataram Jesus dizendo que ele blasfemava, mas pendurado os três no madeiro prestes a morrer, o ladrão da esquerda, disse a Jesus: se tu és filho de Deus, desça daí e nos tire daqui para cairmos fora. Logicamente que Jesus nem olhou para ele, mas Dimas repreendendo o companheiro, disse: você não teme este daqui, que sendo inocente está sendo condenado no mesmo lugar que nós que merecemos a morte? Nós estamos aqui por merecimento, pois roubamos, matamos, mas este aqui nada fez, e Dimas creu, e disse a Jesus: senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu paraíso. E Jesus olhando para ele, disse: hoje mesmo tu estarás comigo no meu paraíso. Eu sempre digo, que se de alguma forma Dimas descesse do madeiro e não fosse morto, ele nunca mais voltaria a ser criminoso novamente, porque ele se arrependeu de verdade dos seus erros, mas o outro ladrão não, se descesse do madeiro voltaria a roubar e a matar. O que aconteceu com Dimas foi o mesmo que aconteceu com Maria Madalena, que cometeu adultério e todos a condenavam pelo adultério e diziam que ela deveria morrer apedrejada, e a levando aos pés de Jesus, disseram: mestre, esta foi pega em ato adulterando, e pela lei de Moisés temos que matá-la a pedrada. Jesus levantando os olhos, disse: aquele que não tiver pecado entre vós, que seja o primeiro a atirar pedra contra ela. E todos eles sabiam que pela palavra de Jesus, aquele que jogasse uma pedra nela que tivesse pecado, morreria imediatamente, tanto que saiu um a um e não ficou mais ninguém perto de Jesus, só Maria Madalena esperando o julgamento de Jesus, e Jesus levantando os olhos viu só a mulher, e disse: mulher, cadê aqueles teus acusadores, ninguém te acusou? Ela disse: não senhor. E Jesus disse: vá e não peques mais, nem eu te condeno, e daquele momento em diante, Maria não saiu mais dos pés de Jesus, assim como Dimas que tenho certeza absoluta que também faria o mesmo, não cometendo mais erro neste mundo. Mas esses arrependimentos que existem hoje, que a pessoa diz que se arrependeu e volta a cometer o mesmo pecado, não é arrependimento, é comemoração do pecado. Entenderam o que eu quis dizer?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − dez =

Categorias

Postagens Rescentes