Instinto e sentimento

Meu broto germinou e suas raízes ao longo do tempo foram se envolvendo em meu pescoço, me tornei uma escrava desta fera, me tornei uma meretriz para ela, só fiz suas vontades, uma escrava enjaulada, um verdadeiro cativeiro. Pensava ser feliz, sem saber da verdade, não via mal algum, mas hoje eu condeno essa carne que está envolvida em mim, seus malditos frutos cresceram em meu interno e mesmo depois da verdade eles me perseguem, fujo deles sempre que possível, não adianta fugir, estou encurralada, única forma de derruba-los é lutar, começo amolando minha espada e me preparo para a guerra, corto suas raízes e as arranco desta minha terra. Derrubo essa fera com uma punhalada em seu peito, todos os dias uma guerra contra seus discípulos para me tornar livre, vejo que sua frota está diminuindo, todos estão se afastando com medo, me tornei uma gladiadora temida, sobrou seus resquícios que se eu não tomar cuidado, eles voltarão e tomarão conta da minha terra que hoje está fértil com a vida. Tomarei conta desta minha lavoura, há vermes, fungos e muitas pragas para matá-la, passarei noites em claro para não deixar nenhuma praga encostar em minha plantação, qualquer verme que encostar nela, fará com que ela não produza seu divino fruto.

Finalmente deixei de ser escrava, fiz com que minha eternidade tivesse vida, todas as minhas lutas não fui sozinha, o espírito estava ao meu lado me guiando a dar o golpe da maneira correta sem que eu pudesse me machucar, não abaixei a guarda em nenhum momento, tive oportunidades para aproveitar o momento e a ocasião, mas não fiz questão de deixar meu espírito só, não fiz com que a fera voltasse, suas armadilhas foram mandadas para me derrubar, mas não permiti ser pego por nenhuma. Hoje ando por este deserto tentando juntar consciências que desejam de verdade serem livres e se tornarem gladiadoras para derrubar sua fera e acabar com seus frutos da perdição, poucas tentam, muitas fingem ser guerreiras, mas continuam com suas correntes em seus pescoços, estou chegando a minha eternidade, fiz de tudo para trazer o máximo de gladiadoras ao reino do Senhor, somente eu passei por sua porta, mesmo sendo somente uma, vejo sua felicidade por ter mais uma em seu reino.

Por Luiz Gustavo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =