Juiz da minha alma

Eu sei que o espírito de Deus está aqui agora, eu sinto a presença dele e até me arrepio, me dá até medo. Eu sinto ele me olhando o tempo todo, como alguém que está atrás da porta, vendo o que eu estou fazendo, ouvindo o que eu estou falando. Sinto ele me vigiar até em meus pensamentos, até vendo as intenções do meu coração. Ele não fala nada, mas fica o tempo todo ali me observando. Reprovando o que eu faço de errado e se alegrando com o que eu faço de certo, até os meus pensamentos como eu disse. Ele é como o juiz da minha alma, como se Deus tivesse pedindo a ele para ficar o tempo todo em cima de mim. Como se Deus dissesse: onde ela for, você vai atrás para me contar depois. Ele não faz nenhum acordo comigo, e a cada ação errada, parece que ele soma aos meus pecados e os coloca em uma balança. Eu sinto aquela balança, de que Daniel falou: pesado fostes na balança, e fostes achado em falta. Eu faço de tudo para que as minhas obras boas pesam mais, e cada vez mais, para não ser achado em falta no dia do meu juízo. Eu vejo que esse meu corpo carnal me joga o tempo todo contra o meu senhor, e eu também estou de olho nele o tempo todo. Tenho que leva-lo até o caixão com muito cuidado, pois ele é como um animal irracional que me ataca o tempo todo por instintos, mas como a minha consciência é racional tem que vigia-lo, como os domadores de feras irracionais. As cobras estão a soltas, passeando por todo o jardim o tempo todo, um vacilo e ela dá o bote, como está escrito da mulher: ela pisará a cabeça da serpente, mas a serpente lhe ferirá o calcanhar. A coisa funciona assim: o espírito fica o tempo todo vigiando a consciência, e a consciência tem que vigiar a carne também o tempo todo. Eu sei que o espírito é a minha vida eterna, mas se diz que ele não perdoará a minha rebeldia. Por outro lado eu tenho que vigiar a minha carne o tempo todo, pois ela é o mal que atua em mim, como Paulo disse: segundo o homem interior, eu tenho prazer na lei de Deus, mas vejo nos meus membros, uma lei que batalha contra a lei do meu entendimento. É cuidado o tempo todo, pois um só vacilo, a cobra dá o bote e a minha consciência cairá nos infernos.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 4 =