Lavei as minhas mãos X

Lavei as minhas mãos na água da inocência para que eu toque os corações de cada consciência doente, a água que jorra, pura e cristalina, ela provém do interno, essa fonte não cessa, precisamos nos banhar dela para não somente nos purificarmos, como também para termos a credibilidade de pregar esse evangelho a todos. A carne nos suja cada vez mais, e como vamos lavar as nossas mãos da malícia se nunca a deixamos? A troca de ser tem que ser feita em vida, no hoje, o amanhã não nos pertence, a consciência que trocar de ser de fato e de verdade jamais se arrependerá, é um processo doloroso, se fosse fácil todos trocariam, essa troca é realmente para os fortes, aqueles que suportam o ardor da guerra, basta você escolher qual rumo quer tomar para sua eternidade, vazia ou com vida!? Está tudo em nossas mãos, a nossa felicidade depende de nós mesmos, não quero ser um fracassado e deixar passar por minhas mãos essa grandiosidade, perder a vida e me encontrar em trevas, então vamos lavar nossas mãos para que a pureza do Senhor nos purifique por completo, nos tirando tudo que nos contamine, nos tornando alva, uma morada para o Senhor, o Rei da glória.

 

Por Arthur

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − 2 =