Linhagem soberana

Uma linhagem eterna, membros da mesma família, os nascidos do coração, do mesmo sangue nobre, do mesmo entendimento, da mesma simplicidade, sabedoria, caráter, da mesma índole da verdade, da mesma fé no único Deus vivo que habita no céu dos céus, Pai dos filhos que nascem e carregam o sobrenome Cristo na tábua eterna do coração. A vida me é própria, desci para este plano para buscar a minha consciência, atravessei a fronteira santa e aqui estou vivificando o Homem, eu estou em cada movimento vivo desta Terra, no solo e no meio do céu ali estou, é minha beleza que vedes pela aparência das flores, dos pássaros, borboletas, sou eu a beleza que teus olhos enxergam, mas o que encanta o vosso coração é a aparência que o vento carrega no colo e espalha pelos becos da morte, eu sou vida e não morte, sou luz e não trevas, sou verdade e não engano, sou do céu e não da Terra. Quem me achar, não se perderá, quem por mim viver, não morrerá, pois terá encontrado o que muitos procuraram, desejaram e não acharam, pois os seus corações eram desviados do meu propósito e suas vontades não eram minhas vontades, o ouro era o que estava nos vossos corações, o ouro que a traça e a ferrugem consomem e os ladrões minam e roubam, isto é o que fascina os olhares interesseiros, mas a mim me enojam. Eu não sou desta geração de filhos que padecem olhando para o prato cheio de comida, mas sou filho do entendimento sadio, que cresce com o puro leite e se transforma em filhos legítimos de Deus. Eu sou o filho da vida e do amanhecer, Abraão, Isaque e Jacó já fazem parte da linhagem soberana, da descendência eterna, pois em mim creram e a cada um lhes dei a coroa da justiça por carregarem meu santo nome no mais alto do coração e escreveram os vossos nomes eternos no livro da vida e eu vos abençoei eternamente…

Por Maria Lúcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =