Luminescência de um raio

Um corpo que tem luz própria, um raio de luz, um relâmpago, um clarão. A nossa vida aqui no mundo é assim, um clarão repentino que passa ligeiro, quem viu, viu, quem não viu, nunca mais. Parece uma vida longa, mas o que são cem anos diante de uma eternidade? João disse que no espírito está a vida e que a vida é a luz dos Homens, mas ela passa como um clarão, como um relâmpago, desde uma extremidade do céu até a outra. O espírito passa como um raio, como Pedro disse: um dia para ele é como mil anos; e eu digo que é menos ainda, como diz uma canção: esquece o tempo, esquece o espaço e viva o eterno longe deste vácuo.

A vida passa como um sopro e se não formos com ela, nunca mais a encontraremos em outro lugar, a tua consciência ficará só com a impressão da vida, a vida toda como num segundo, a vida veio, foi embora e você ficou só com aquela impressão internamente daquele clarão, o que viu, viu, o que não viu, não verá nunca mais. Ela te mostrará onde você estava presa e o que não deixou você ir com a luz, como Jesus disse: andai enquanto é dia, para que as trevas não vos apanhem, pois quem anda em trevas não sabe para onde vai. Sede filhos da luz enquanto tendes a luz. Não podemos perder tempo, há um que está aqui dentro, ele veio do céu para nos salvar, levar essa consciência que produzimos para um outro lugar. Deixa tudo que você fez até hoje para trás e siga em frente com essa luz, ela irá nos conduzir a outra extremidade do infinito, que será a nossa luz eterna. É como um clarão que passou e fomos junto com ele, desprendemos de tudo que é matéria e fomos com a luz do Senhor, um segundo é uma eternidade.

Não vamos nos atentar para o que já fizemos, mas vamos atrás do novo, esqueça o que ficou para trás, não devemos nos ligar no que já passou, quem vive do passado é museu. Devemos olhar para o que está à nossa frente e não para o que já passou, temos que ter cuidado com os nossos sentimentos, pois são eles que nos ligam as coisas, e se as nossas consciências estiverem ligadas a matéria, nunca veremos a alva da manhã. Esta nossa vida aqui do mundo é como um relâmpago, estamos aqui de passagem e sabemos que esta nossa carne vai morrer, e o que será da nossa consciência depois que a carne morrer? Se ficarmos presa a esta carne, cairemos no vazio eterno. Veja bem, a tua consciência vai cair no vazio eterno se ficar presa a esta carne, não temos muito o que pensar, é deixar a carne ou ficar para trás. A vida continua com o espírito lá a frente, é nele que temos que nos ligar, ele é a luz da vida, se ficarmos presas a carne, vamos nos apagar e nunca mais teremos a luz da vida, é ir com a luz ou ficar para trás. Qual a tua consciência escolhe?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 4 =