Máscaras

A carne impera nas consciências e as deixam soberbas, prepotentes e donas da verdade, e mesmo sabendo que um dia a carne morre, as consciências se deixam levar pelo engano da carne. No início ela te conquista, e depois te arranca a pele, vai sugando a tua alma, quando vê você já era. Uma ordem, um caminho, e este caminho do mundo se corrompeu, um querendo ser mais que o outro, e no final encontrão a moral de suas escolhas, porque no fim sabemos que toda esta sua aparência esconde de fato quem você é, não mostrando a realidade do que tem dentro da tua consciência. O que esconde em seu interno? Suas máscaras te transformaram em um ser que nem tu mesmo conheces mais, um ser desconhecido, o seu eu verdadeiro desapareceu por debaixo das máscaras de sua face, é triste, mas é a realidade. A incompreensão salga o coração, amargo fica o peito e os dias são de frustrações, é porta emperrada no meio do infinito, se debate e se pranteia na solidão e em silêncio, mas afinal, conhece-te a ti mesmo? São tantas máscaras que esqueceu quem és, são tantas falas sem fundamentos que perdeu sua essência.

Nós estamos dentro de uma grandeza, isto é fato, mas quem realmente busca e realiza dentro de si com tantos sonhos plantados no mundo? Só louvamos a Deus realizando seu propósito, a fala sem ações cai por terra, já passou da hora de sair sem maquiagem, carregar a nudez de sua verdade e mostrar-se perante os olhos do Rei divino. Temos que saber nos calar e observar a tudo, porque até as crianças nos ensinam em diversas coisas, principalmente com os atos puros, atos verdadeiros e não encobertos. Eu sei que eu não vim a este mundo para me divertir, mas sim por um propósito, e este é do Criador Deus, e não haverá outra oportunidade para realizar o propósito de Deus, senão hoje, por isso clamo a todas as almas, esforça-te para manter-se em pé porque a caminhada é longa, mas o teu desejo de vencer é ainda maior, e não há outra chance, temos que nos limpar, nos purificar, porque só assim nosso Criador se alegrará de nossos corações.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + um =

Categorias

Postagens Rescentes