Minha tela

Uma tela com tons cinzentos

Borrados pelas próprias mãos

Seu contraste é demarcado

Por cores rabiscadas da ilusão

 

Quadro sem aquarela

Sem as cores quentes da vida

Manchado por si mesmo

Por não ser pincelado pelo Autor da vida

 

Poderia ser obra torneada

Pelas mãos do grande pintor

Que pintaria seu quadro

Com grande esmero e amor

 

Novos traços se mostraria

Cores vivas no interno

Luzerna infinda e constante

Exuberante do que é belo

 

Em sua tela refletida

Mostra o esboço da vida

Que causa transformação

Renovando sua imensidão

 

Ele pinta todos os detalhes

Não deixando espaço algum

Contorna de um jeito sutil

Expressando todo seu brio

 

O que tem pintado em seu quadro?

Veja com antecedência

Pois o que nele reflete

Decretará sua sentença

 

Por Ítalo Reis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 14 =