O fruto do ser humano

Você nunca sabe o que tem dentro de outra consciência, porque você fala que uma coisa vai tirá-la da vida eterna e ela não te dá a menor bola. Na lei está escrito que enquanto a carne estiver de pé na consciência, por algum motivo, o espírito de Deus não se estabelece nela, e a consciência não está nem aí para isto, ela faz do jeito que quer, ou ela não quer a vida eterna do espírito, ou não entendeu ainda o propósito de Deus, ou quer mesmo esta vida da carne. Não tem explicação o que as consciências fazem, elas ficam paradas diante de uma tragédia iminente, não tem ação nenhuma diante da morte, mas a espera como as reses no matadouro. Produziram a consciência, mas agem como os irracionais, são psicopatas.

Estamos dentro de um propósito sábio, mas elas são insanas, dementes, eu até entendo que as consciências foram produzidas ainda agora neste mundo, mas nós temos tempo mais que suficiente para buscarmos, entendermos e praticarmos o propósito da vida. Os seres humanos descobrem e criam tantas coisas complexíssimas e não descobrem a si mesmos como criação. Nós existimos e estamos neste mundo, temos um corpo complexo e tudo que nos envolve também é complexo, há de se notar uma sabedoria inconteste por detrás disso, uma cabeça pensante. Mais esquisito ainda é o que produzimos como criação, a consciência de tudo isto, a consciência é um complexo indescritível e indestrutível, é ela que é do desejo de Deus que o ser humano produz.

Toda esta estrutura do universo que Deus criou é só para obter a consciência que o ser humano produz, não só no planeta Terra, mas sim em todos os planetas habitáveis. Cada consciência é um complexo único que pode fazer parte do corpo de Deus como uma célula viva. Basta ela passar por uma metamorfose existencial dentro dela, deixar a carne que a produziu pelo espírito da vida. A vida é uma característica própria do espírito, este espírito que Deus já nos assentou pela vida, a metamorfose existencial deve ocorrer dentro de cada consciência. Estamos neste mundo só por conta disso, produzir a consciência e realizar a obra de Deus nela, como Jesus disse: trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, o qual o filho do Homem vos dará, porque a este o Deus Pai o selou. Trabalhar este fruto, é colher a consciência da carne para o proveito do espírito, a carne é o pé de erva e o fruto desse pé é a consciência, e quando este fruto estiver maduro, deve-se colhê-lo para o proveito eterno do espírito, pois se não colhermos este fruto para o proveito eterno do espírito, ele perecerá quando a carne morrer. Está escrito: corta-se o pé e murcha-se as suas flores. A semente da vida eterna em nós é este espírito que já nos dá a vida, para obtermos a vida eterna do espírito devemos inseminar e gestar este espírito nas nossas consciências, assim como uma mulher que coabita com um homem e gesta a sua semente em seu ventre. No propósito da vida temos três fases, duas inseminações, duas gestações e dois nascimentos, um na carne e outro no espírito.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + doze =

Categorias

Postagens Rescentes