O prazer de Deus

Este sentimento que o ser humano criou entre ele e Deus não existe. Paulo disse que o espírito luta contra a carne e que a carne luta contra o espírito e estes se opõem para que vós não façais o que é do vosso querer. E disse mais: é impossível alguém na carne agradar a Deus. Jesus disse assim: Deus é Espírito e importa que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. Tiago disse: adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. João também disse: não ameis o mundo, nem no que no mundo há, se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Daí vem os mentecaptos e dizem: Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito para todo que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. O mundo aqui são as consciências, e no contexto diz que existe uma maneira, pois fala de tal maneira, não disse que deu a morte, mas disse que quem nele crê tem a vida eterna, mas quem não crê já está condenado. Quem matou e ainda mata o filho de Deus dentro de si mesmo são as consciências, o filho de Deus em nós é este espírito que já nos dá a vida. Quando Deus disse, na simbologia do batismo de Jesus: este é meu filho amado em quem minha alma se compraz; Deus não estava se referindo a Jesus, mas sim ao espírito que João testificou repousar sobre a consciência de Jesus.

Deus é Espírito e Ele só pode ter prazer no espírito, o prazer de Deus em nós só pode estar no espírito e não na carne como os mentecaptos religiosos pensam. Como pode um Criador ter mais prazer na sua criação do que no próprio filho? Na carne somos criações descartáveis e todos vão morrer nela, se o prazer de Deus estivesse na criação, era só Ele não tirar o seu espírito do ser humano, que ele não morria, mas o que Deus visa da criação humana é só a consciência que ela produz. Se a consciência se entregar verdadeiramente ao espírito de Deus e andar por ele, tem a vida eterna, mas se não crê já está condenada. Quem matou o filho de Deus em nós não foi Deus e sim as consciências, era para as consciências mortificarem a carne de dentro delas e vivificarem o espírito de Deus, mas as consciências fizeram o contrário, mortificaram o espírito e vivificaram a carne e todas andam por ela, o que é contrário a lei de Deus.

Na verdade, as consciências têm o raciocínio invertido dentro delas, a lógica diz que é a criação que foi criada para fazer a vontade do Criador, mas a consciência diz que é o Criador que tem que fazer a vontade da criação. Paulo até disse que inverteram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador que é bendito eternamente. Amém. Se quer as consciências sabem que elas são o produto da criação humana, a consciência é o fruto proibido que o Homem come e não divide com ninguém. Por isso que foi jogado fora do paraíso de Deus e olha como todos vivem hoje, atrás de misericórdia e perdão de Deus, vão cair todas no vazio eterno sem volta e sem perdão.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + sete =

Categorias

Postagens Rescentes