O que eu vejo

Eu vejo que as consciências não têm o mesmo sentimento que eu, eu tenho o sentimento pelo Espírito e pelo propósito de Deus. Saber que estou dentro de um propósito e que terei a minha vida eterna lá no plano do céu me provoca êxtase de prazer, trata-se de um prazer contínuo, que não consigo sair dele. Eu vejo que os prazeres carnais são temporãos e efêmeros, é muito sacrifício por um prazer frustrante e que a consciência sempre busca tê-los de novo, como o prazer que a droga provoca. Podemos chamar isto de lascívia, de luxúria, de fornicação, trata-se de um prazer que perturba a consciência, como o ciúme, a vaidade, a avareza e etc. Não dá para comparar com o prazer contínuo que o Espírito nos provoca, um prazer real, constante, um prazer de sabedoria, de inteligência racional. Você sabe que é e pronto, como meu irmão Jesus disse: quem de vós me convence de pecado?

Eu falo porque sei e não de ouvir falar, não preciso de profetas e nem de apóstolos, mas o próprio Criador Deus é quem me fala, é Ele quem me ensina o caminho em que devo andar. A coisa já está dentro de mim e não do lado de fora, eu não preciso de ninguém aqui do lado de fora para me ensinar alguma coisa, mas vejo com os meus próprios olhos e não com os olhos dos outros. Eu não preciso de ninguém deste mundo para saber as coisas de Deus, pois é o próprio Deus quem me fala e me ensina o que devo fazer. Eu não ando com os olhos dos outros e nem com os sentimentos dos outros, mas ando pelo que o meu olho vê e pelo que o meu coração sente. Sei que não sou enganado porque os meus sentimentos são verdadeiros, a minha consciência tem seus sentimentos pelo Espírito de Deus, este mesmo que já me dá a vida, mas vejo que as consciências não entendem nada de Deus por estarem desligadas de seu espírito, elas andam pelo o que eu falo, que é errado, pois elas deveriam andar pelos sentimentos do Espírito de Deus que está nelas.

O que mais procuro falar é fazer menção do Senhor, que já está dentro delas, todas as consciências deveriam andar pelos sentimentos do Espírito e não pelos sentimentos carnais. A carne é a parede que separa a tua consciência do Espírito de Deus, o propósito de Deus é derrubá-la, para que a tua consciência fique frente a frente com o Espírito de Deus. É neste sentido que as nossas consciências devem andar, deixar a carne e buscar andar pelo Espírito, seria uma troca literal de existência dentro da consciência, a carne pelo Espírito. Estamos falando de uma metamorfose existencial dentro da consciência, um novo nascimento, uma nova vida, uma nova dimensão, uma nova visão.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =