O que sente o coração?

O amargo do fel, a cruz das almas, o vazio eterno, a perdição dos infernos. Todas estas coisas estão relacionadas, junto com a mentira, o engano, as Ilusões, as fantasias, as aparências e tudo isto ilude as consciências. Mas a verdade, a compreensão, a paz, o amor, a longanimidade são próprias de uma consciência sábia, junto com o raciocínio lógico, a coerência, a coesão, a temperança levam uma consciência a vida eterna do espírito. São dois lados, duas existências, dois caminhos dentro de cada um de nós e a consciência é o campo fértil, sendo assim, a semente que plantar, com certeza brotará. Pois bem, se a consciência plantar em si a semente de Deus sairá na última e principal e definitiva etapa da vida, que é justamente a vida eterna e paz, mas para isto acontecer, a consciência deve deixar a pessoa da carne e assumir a pessoa do espírito, ela tem que deixar de ser carnal e passar a ser espiritual, tem que haver uma metamorfose existencial dentro da própria consciência e a partir de então, a consciência se torna a primeira pessoa do espírito. Eu sempre digo, não é uma questão de a consciência querer ou não querer, mas já estamos dentro disso. Se a consciência não realizar o propósito da vida nela, simplesmente cairá num vazio eterno sem volta e sem perdão, é tolice se esquivar, pois quem vai se perder na eternidade é a própria consciência. Hoje é o dia de ver a coisa como ela realmente é, pois tudo já está estabelecido pelo Criador, não adianta se iludir e querer inventar nada, mas a sabedoria nos mostra que temos que buscar enxergar e andar dentro do caminho já traçado por Deus. A consciência deve ter conversas francas com Deus e se mostrar a ele de verdade com o coração aberto, atento às correções e não se conformar com o que vê, tem que se pôr diante o espelho da verdade e ver se dá maneira que se encontra está do agrado de Deus. Estamos falando de uma vida eterna ou de uma desgraça eterna, se a consciência não ver que está dentro de um propósito sábio e que se ela não fazer a sua parte, Deus não pode fazer. O mais interessante dentro do propósito de Deus é que tudo depende de cada consciência, não depende de Deus, não depende do seu espírito e principalmente não depende de nada externo, mas está tudo nas mãos de cada consciência.

Somando nossas luzes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + dois =

Categorias

Postagens Rescentes