O que sobrou

Se esconder atrás de palavras bonitas não aquece o coração, podemos escrever algo que temos conhecimento, mas para sentirmos, temos que realmente estar vivendo, pois, conhecer é fundamental, mas o sentir só vem com a prática! Não devo enfeitar uma mentira trazendo-a para a minha realidade, pois isto se chama falsa identidade, forjando a própria fala, não agindo dentro da sua verdade. Quão estreito é atravessar a porta e espelhar nossa própria consciência, quem se conhece de fato? A sabedoria de um sábio é incompreendida por um tolo, ninguém se reflete, ninguém entende a palavra dos céus. A verdade se mostra em cada imo do coração, seguir firme nela é andar com passos firmes largos rumo a salvação, e sei que a força que necessito já está dentro de mim, pois os pés sustêm o corpo e a sabedoria a alma, persevere. Todas as coisas só têm valor por causa da consciência, mas sem a vida a consciência não tem nenhum valor, não podemos dizer que não chegamos ao conhecimento do propósito da vida, mas isso não nos salva, mas o que nos salva é nos transformar em um novo ser, para isso é preciso ser casto, como a nascente do rio, mas quem sabe me dizer o que é um coração puro, e se pode me declarar quem é um deles? Lavar-me-ei, até tornar-me alma, só assim o senhor habitará em mim e serei do teu agrado.

A minha paz vem do senhor, mas para senti-la devo estar ligada a ele. Eu me sinto tão dependente de ti, meu Senhor, eu não saberia o que fazer longe da tua presença, por isso me aconchego em teus braços. Sei que não é fácil, é preciso haver lutas internas, sendo assim guerras são travadas em busca da paz, vitoriosos são aqueles que conseguem construir uma passarela de mortos pelo combate, uma medalha de ouro mostra a honra e a bravura dos soldados, essas são as consciências que restaram ao propósito do Criador.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 13 =