O semear da vida

A capacidade de uma consciência está dentro dela mesma, por isso não tem como medir do lado de fora, uma coisa interna, ninguém pode fazer por ninguém. Triste da consciência que engana, pois ela não engana somente os outros, mas engana a si mesma, tem como mentir para o mundo, mas não tem como mentir para si e para Deus, ela mesma molda seu caminho, e faz suas escolhas, visto que o destino da consciência é traçado por ela mesma através das suas atitudes. O primeiro passo para liberdade é enxergar-se por completo no próprio espelho interno, mas todos olham para além de suas janelas, não se encontram em seus corações e não deixam seus rastros para encontrarem a libertação, por isso é extremamente indevido você querer que alguém ande quilômetros se você não consegue dar um passo.

A consciência se julga como rainha e anda como soberana, o que será que se passa dentro de uma consciência assim? A razão foi empalhada, assim controlável, um fantoche onde anda sobre minhas vontades, é assim a verdade? Quem há de semear sua veracidade e se entregar ao senhor? A maior história de amor é a relação entre a consciência e o espírito de Deus, ele guia e assim como escorre em cascata, escorre também em meu coração, transbordando em todos que o procurar, e sua palavra cresce no campo, portanto, plantar em nós a verdade é o princípio da nossa liberdade, é a palavra de Deus, pura, pensada, raciocinada de forma inteligente e direcionada pelo espírito santo de Deus que habita em nós que nos faz entendidos, por isso devemos depositar nossa confiança em Deus, pois é Ele que nos molda para o bem e nos ilumina para que nunca mais sejamos enganados. Agora lhe pergunto: se o santo espírito de Deus bater na porta da sua consciência, você abre?

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 12 =