O tempo é engraçado

Quanto tempo, o tempo nos dá para vermos que o tempo não existe, quanto tempo, que o tempo nos engana para percebermos que estamos enganados? A vida passa e vai embora e eu não vejo ninguém indo atrás dela, a vida não é isto que as consciências pensam que é, ela não está na carne, mas sim no espírito. Mas quem já viu uma consciência atrás do espírito e não atrás da carne? A carne morre logo ali à frente, e jogará a consciência no vazio eterno, mas qual consciência enxerga isto e deixa a carne pelo Espírito? A vida plena e eterna da consciência está no espírito e não na carne, trata-se de um propósito e já estamos dentro dele, a vida da consciência não está na carne, mas sim no espírito, mas todas as consciências ignoram o espírito de Deus nelas e vão atrás da carne, mesmo sabendo que a carne não vai muito longe.

Nenhuma consciência busca se identificar pelo espírito, nenhuma busca saber que está dentro de um propósito, vão atrás da carne até o caixão e não se desviam desse caminho. E o tempo é cruel com esta vida da carne, pois ele é muito curto e quando vê o tempo já era. O Altíssimo, Criador do tempo, já contou o tempo mais que suficiente para a consciência ser produzida, investigar o propósito da vida e praticá-lo para estar na próxima etapa da vida, mas as consciências irracionais não contam o tempo, não buscam saber a razão da vida, e vão se perder no vazio eterno. Não adiantou o Criador Deus medir o tempo para as consciências se salvarem, pois, elas perderam o tempo que ganharam com coisas fúteis. Até o cocô do filho é mais importante que a razão da vida, neste caso o que pode ser feito por Deus na Terra?

Eu não vejo nenhuma consciência interessada no propósito de Deus ou na vida eterna do espírito, mas tudo que as consciências querem está na carne e neste mundo, e fora disso não vejo mais nenhuma pretensão das consciências. Nem aquelas que dizem ter chegado ao pleno conhecimento da verdade do propósito de Deus tratam o Espírito como o Senhor, que dirá das consciências que nem sabem que existe um propósito? É uma coisa torta, de esgueio, sem futuro, é realizar os desejos da carne neste mundo e depois cair no vazio eterno, e quando morre alguém, eles dizem: foi com o Senhor. Senhor de que, se nenhuma consciência se identificou com ele? Eu clamo a Deus todos os dias, mas não tenho o que fazer, as minhas palavras não têm nenhum valor, mas as palavras que tem valor neste mundo são as que induzem as consciências a carne. Quem prega prosperidade carnal neste mundo, está milionário, mas eu que prego a verdade do propósito de Deus estou sozinho, e os poucos que ainda me ouvem, andam daquele jeito no caminho da vida, com um pé lá e outro cá. Eu sou espiritual, eu sou espiritual, mas vez em quando vou lá satisfazer os meus desejos da carne. Que tipo de espiritual são estes, será um tipo novo que eu desconheça?

Não, eu não consigo conviver neste meio, me é muito nojento, a minha índole não bate com estes comportamentos, a minha estirpe é outra, as minhas gentes são outras, o meu caráter não dá para conviver junto. Está escrito: ou é ou não é, e o que passar disso é procedência maligna. Também está escrito: vomitar-te-ei da minha boca, pois nem é frio e nem quente, mas morno. A gente anda como de lado, nem olha para frente nem para trás, mas olha de lado, seria como a mulher de Ló que deixou Sodoma olhando para trás. Não são como Rebeca, decidida, vamos embora agora, não olhou para a família carnal, não olhou para suas coisas que deixou, não olhou para o lugar, mas seguiu em frente com a cabeça erguida. Você não vê a palavra “mas” na boca de Rebeca, ela nem tentou se justificar para ficar, mas ergueu a cabeça e disse: vamos embora.

Eu até choro de emoção diante de tais decisões, não tem volta. Abraão não questionou em nenhum momento a Deus quando Deus pediu que matasse o seu filho Isaque. Veja a decisão dos amigos de Daniel diante da ordem do rei que se ajoelhassem diante a sua estátua, não se importaram com a força do fogo, o próprio Daniel não se importou em dormir com leões ferozes, mas não se curvou diante daquilo que não é Deus. Eu vejo consciência que não suporta um desejo carnal e já fica de quatro, como comparar estas com aquelas pessoas que não se importaram com suas vidas aqui no mundo pelo Espírito, eu converso, trato com educação, se precisar de mim eu sirvo, mas sinto que não estamos juntos, não são os mesmos sentimentos, a mesma pegada, as mesmas intenções, as mesmas pretensões. Antes eu pensava que os conhecia, mas hoje se tornaram desconhecidos para mim, convivo com eles, mas não os conheço, aquilo que eu pensava que eles não tinham capacidade de fazer, fizeram na minha cara. É ruim para mim ainda ter que conviver com eles, pois eu não tenho essa capacidade de hipocrisia, sempre vou falar a verdade, sei que machuca as consciências, mas é a verdade, não sei até quando vão me suportar, mas não vou deixar nunca de falar a verdade.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + quatro =

Categorias

Postagens Rescentes