Oração

Temos a necessidade de nos encontrarmos em paz, a paz interior, e sabemos onde devemos buscá-la, o espírito que já está dentro de cada um de nós é quem nos dá essa paz que tanto queremos, mas do que adianta sabermos que há um dentro de nós que é o remédio e cura das doenças da nossa consciência e não buscar nele o que realmente precisamos? Devemos parar de buscar a Deus só quando precisamos e buscar todos os dias por seu propósito, pois a consciência só pode ser curada se realmente quiser, como vamos curar um doente que não busca sair daquela situação? É como se contentar com a própria miséria, se conformar com as pragas corroendo a alma e a mesma devaneia nas loucuras, na sua verdade fantasiosa, imaginação perturbada, sonhos mortos sem cor, nada além, nada eterno, só fachada, só corpo efêmero presente, nada de Deus, nada da vida vindoura. O espírito de Deus está ali estendendo a sua mão, ele nos tira da lama e nos guia no caminho em que devemos andar, porém, temos que nos inclinar a ele, e nos afastarmos cada vez mais da carne, até tirá-la por completo, todo dia morrer um pouco, mas temos que sentir esta morte interna e o crescer no espírito, pois se nos vemos como sempre fomos, continuamos o mesmo ser carnal, nada mudou, nós mesmos podemos ver nossas ações, jeitos, semblantes, sentimentos e o nosso caminhar, não podemos falar só de boca, mas eu tenho que mostrar evolução no que digo conhecer e andar, sou eu que devo dar passos sóbrios, ter paciência comigo mesma, porque tirar algo da raiz da alma não é uma coisa que sai do dia para noite, é uma coisa que sempre está ali, mas sou eu quem devo dominar e não explodir, é no profundo que o mal está instalado e não no raso, no raso vemos o que queremos ver, mas quem quer enxergar a podridão que alojou no imo? Quem aceita a verdade dita de si mesmo? Aquela verdade que ninguém gosta de ouvir? Eu sei que tudo que preciso está na vida que Deus me assentou, no espírito santo, a minha vida eterna não depende de minha oração, das minhas lamentações, das minhas fraquezas, mas de verdade de luta verdadeira, de desejar muito a vida eterna e praticar o princípio para isso, pois do que adianta procurar a Deus nos meus momentos e fazer orações e depois quando passa a emoção, voltar pior que antes, isto se chama descarrego de consciência. Deus tem que ser honrado e louvado, não procurado nos momentos ruins, até porque no espírito não existe o tal dos meus momentos, mas eu louvarei ao senhor sendo diligente e obediente!

Somando nossas luzes

Por Arthur e Maria Lúcia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − doze =