Os contos passados em meu coração

Levanta-te, ouvi, resplandeça, disse-me, e levantar-me-ei e resplandecerei, porque sei que já vem a minha luz, e desejo que sua glória nasça sobre mim, por isso sairei deste chão frio, lançar-me-ei nas ondas vivas, deixarei que os mares me carreguem, e que suas águas me transbordem. As amarras machucam, doem, e corroem meu coração, por muito tempo me vi presa nos laços da ilusão, mas conheço a vida, sei que ela corre em minhas veias, e conheço seu desejo, sei que ações cantam e as falas são silenciosas, mas deixo este testamento para que meu eu de agora não herde nada, e quem virá a nascer que galgue os galardões eternos. Meu Senhor, Pai de Abraão, sei que as trevas cobriram a terra, e a escuridão abraçou os povos, mas de mim saiu virtude, e enxerguei suas ordenanças, não há privilegiado algum, porém, reconheço-me como tal, em tantas trevas foi-me mostrado a luz, em tantas dores foi-me apresentado um caminho de paz, em tanto ódio entendi o amor, e em tanto silêncio ouvi a voz da liberdade sussurrar em meus ouvidos.

Que sua voz me guie, e sua batuta me orquestre, um violão desafinado que precisa de sua mão, clamo aos céus, aos confins de minha terra, não quero ser desabrigada, mas para sempre sua morada, sei que perfeita eu não sou, mas um dia espero afirmar que meu monte Sião foi desejado, e de minhas terras brotaram frutos doces para o proveito. Qual caminho trilhamos em nossos corações? O querer pouco conta em nossos destinos, quantas guerras precisamos lutar para estarmos aptos? Não há resposta certeira, apenas quando estivermos purificados. Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra do nosso Deus subsiste eternamente, disse o passado, e esta palavra ainda firme, existe em meu coração. O tempo passa, e tudo se vai como fumaça, tudo cairá como as folhas do outono, tudo terá um fim neste mundo. O que busco por aqui? Meu Senhor, consegue me ouvir? Por aqui termino minhas linhas, e afirmo minha luta, e assim como está nas escrituras digo em meu coração: “Escolhi o caminho da verdade; propus-me seguir os teus juízos”, e assim será, amém.

 

Por Luiza Campos

Deixe um comentário