Os dois batismos

João, o batista, disse: eu, na verdade, vos batizo com água, que é a palavra para chegarmos ao entendimento do propósito de Deus, e assim as consciências se arrependeriam de andar pela carne, mas João disse: mas aquele que vem depois de mim, que é o espírito de Deus, é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar as suas sandálias, ele vos batizará no espírito santo e com fogo. João quis dizer, que o batismo dele seria a porta estreita, que é a porta do entendimento, que é fazer as consciências entenderem o propósito de Deus, mas depois vem o caminho apertado, que só passamos por ele pelo espírito de Deus, é o espírito de Deus quem nos guiará neste caminho, que é um caminho de purificação, de aflições, como Jeremias disse: de que outra maneira procederia com a filha do meu povo, senão pela fornalha da aflição? A filha do meu povo, são as consciências, o espírito vai desligar a tua consciência deste mundo e liga-la nele, como Oséias disse: vai fazer a ferida, mas vai curar, depois nos dará a vida e ressuscitaremos diante dele lá no plano do céu e viveremos por ele eternamente.

Seria uma metamorfose por parte da consciência, por isso se fala do fogo, que é a purificação e se diz que pelo caminho apertado são poucos os que passam por ele, porque muitas consciências não suportam o ardor dos desejos carnais. Por isso Pedro disse: amados, peço-vos como a peregrinos e forasteiros que abstenhais dos desejos carnais, que combatem contra a alma. Jesus disse: neste mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. Agora imagina a tristeza de uma consciência que diz: o mundo me venceu.! No caminho da vida não se dá passo atrás, como Paulo disse: e eu não me considero justificado, mas de uma coisa sei, naquilo que já andei para frente, não volto atrás. É um caminho no meio do deserto, ardores terríveis, mas temos que suportar para chegarmos a terra prometida por Deus. Por isso o profeta Isaías disse: Deus vai transformar o seu deserto no Éden, mas por enquanto temos que seguir firme no caminho do deserto, muitos dos ditos irmãos, não conseguiram passar por este caminho e voltaram ao Egito e hoje voltaram a ser escravos de faraó. Eu choro muito as suas misérias, mas foi a tua consciência que escolheu este caminho, pois não suportou andar ao lado do espírito e foi lá beber a água do diabo para se refrescar, não suportou andar com o senhor da glória e hoje não tem mais nada a fazer.

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 5 =

Categorias

Postagens Rescentes