Peso desnecessário

Não é sensato carregar um peso desnecessário morto, tendo consigo um jugo leve e suave em nossas mãos. É necessário enfrentar a si mesmo, se desvencilhar de tudo que não leva a lugar algum, que só te põe ao chão, e te faz se debater por não ter consigo a necessária compreensão. Por isso em todo tempo é necessário discernimento para poder contemplar com clareza todas as coisas, e ir dissipando tudo quanto não é do agrado do nosso Senhor. Não podemos de maneira alguma nos limitar em carregar nos ombros pesos desnecessários da carne, porque nada ela tem a nos oferecer, ela só escraviza e atormenta a consciência e causa frustrações. A nossa busca deve ser em torno de realizar a vontade de Deus, e nos mantermos concentrados, imbuídos nisso com um só objetivo, pois para isso estamos nesse mundo, nada daqui tem importância alguma, mas o que verdadeiramente importa é estarmos sendo úteis a Deus cumprindo com o que viemos fazer aqui. Já estamos pelo meio do caminho, já aprendemos muitas coisas com Deus e ainda Ele está a nos ensinar como proceder em tudo, somos pequeninos, mas no entendimento já maduros, o processo a ser feito agora adiante é consumar pela prática e vivência do que dizemos que acreditamos, isso mostra o quanto amamos verdadeiramente a Deus, e a nós mesmos, pois o que está em pauta aqui é a nossa própria consciência. Ninguém está em um jogo onde o melhor ganha, mas estamos diante de um propósito o qual descobrimos, e todos devem trata-lo com total seriedade, pois não estamos diante de uma brincadeira, é um trabalho interno, uma mortificação da carne em vida por parte da nossa consciência, este peso morto deve ser eliminado, para que o Senhor seja elegido na consciência e assim realmente a paz absoluta do Senhor se fará presente em nossos corações. O alinhamento e aperfeiçoamento deve ser constante para o crescimento desse corpo que está sendo desenvolvido dentro da nossa consciência, por isso devemos estar atentos no caminhar, cientes e lúcidos de tudo. Porque dar passos atrás é cometer suicídio contra si mesmo, é uma total insensatez, pois como confirma o que está escrito: o cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojedouro de lama.

Por Ítalo Reis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 13 =