Presente e consciente

Quando é falado do propósito de Deus não é o corpo que deve estar presente, mas é a consciência quem deve estar concentrada e voltada para discernir tudo que é falado sobre a verdade da razão da vida, sabendo que é a própria consciência que se concentra por estar interessada ou se desconcentra por não se interessar pela própria razão de existir. O corpo pode até estar presente e a consciência em outro lugar, da mesma maneira o corpo pode estar ausente e a consciência cem por cento presente e isto depende de fato se o interesse da consciência está em realizar a vontade de Deus ou não. A pessoa pode estar num passeio maravilhoso com paisagens incríveis, porém, se a consciência levar os problemas dentro da mala, não consegue aproveitar o passeio, pois o corpo está presente, mas a consciência está ausente. Em se tratando do propósito de Deus, se a consciência não se manter concentrada com o Senhor, atenta aos sinais e as ordenanças, o mundo cega e a leva para longe de Deus e a mesma não é capaz de perceber, sabendo que Deus visita a consciência, pois é no abissal da alma que Ele observa e não esse corpo carnal como pensam, pois Deus habita dentro de nós (consciência). É preciso se conhecer de fato pois a vontade de Deus é realizada dentro da consciência e não do lado de fora, e se a própria consciência não estiver consciente do que se deve fazer dentro do propósito de Deus, não terá como chegar a conclusão da realização, se a consciência não identificar o espírito como o senhor, amo, dono da sua consciência, se entregando em suas mãos e andando por ele, manifestando a sua existência dentro de si mesma, esta nunca irá transpor de plano, pois o natural seria toda consciência conscientizar que está dentro de um propósito estabelecido por Deus e sendo assim todos andariam pelo espírito que nos vivifica e isto aconteceria naturalmente como toda criação serve ao seu criador pelo que produz, pois é justamente o produto da criação que interessa ao seu criador e no caso aqui, são as nossas consciências ligadas ao espírito que de fato interessa a Deus, pois de modo algum a consciência ligada a carne agrada a Deus, pois ela não serviria para nada, assim como uma caneta que não escreve, ou uma lâmpada que não acende, assim é a consciência que não produz ciência do espírito, ela pode até falar de Deus, mas se estiver ligada a carne, se torna inútil ao propósito de existir.

Voz dos anjos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + um =