Primazia

Quando alguém me pergunta se amar é bom eu mostro as minhas cicatrizes de um caminho árduo cheio de espinhos que perfuram o meu coração. Às vezes a vida me chama lá no alto para me mostrar as dores deste mundo e eu desço a Terra para levar o peso de uma alma fraca sem reação de nada. Amar é bom, amar é muito bom, mas precisa de muita compreensão, amar é sentir no coração a felicidade de um irmão, é se pôr no lugar de quem precisa de uma mão, é fechar os olhos e servir sem distinção. Muitas vezes o amor machuca, sangra o coração, aqueles que a gente tanto confiava, nos apunha-la pelas costas, mas temos que compreender que é da índole da pessoa, ela não faz isso por mal, mas já é do instinto animal, e não se cria animal dentro de casa.

Estamos num mundo material e o que predomina aqui são os seres carnais, o que se tira desse mundo para o proveito do propósito de Deus são as consciências. O trabalho penoso que temos que fazer, é colher as consciências da carne para o proveito do espírito, mas este trabalho requer muito amor e dedicação e não pode se importar com os espinhos, é o mesmo que querer tirar um drogado das drogas. Tente tirar um celular das mãos de um adolescente, parece que você está tirando um membro do corpo dele, e como explicar que é para o bem eterno dele? Tem alguns que você deve, mesmo com dor no coração, exterminar do nosso meio, para não contaminar os outros. Perde-se um para ganhar outros, esta é a regra. Estamos falando de frutos contaminados, como as larvas das goiabas.

O profeta Joel disse que o que ficou da lagarta, o comeu o gafanhoto e o que ficou do gafanhoto, o comeu a locusta e o que ficou da locusta, o comeu o pulgão, e assim a lavoura do campo pereceu e não há mais nada a colher. O agricultor pode ter o maior amor do mundo por sua lavoura, mas se ela for infectada por alguma praga não tem o que fazer. Se eu ver que alguma consciência está infectada por algum fungo, como a ira, o ciúme, a lascívia, a soberba, a vaidade, eu tento, de algum jeito, lavar com a palavra de Deus, mas se ela se entregar a contaminação deve ser eliminada imediatamente do meio dos outros. Por maior amor que você possa ter por uma consciência, primeiro temos que pensar no propósito do Criador-Deus, o que se pode colher para o proveito de Deus. No mundo temos cerca de oito bilhões de consciências, parece não haver nenhum ceifeiro da parte de Deus, só vemos ceifeiros escroques avarentos do diabo. Todas as consciências já foram praticamente para o vinagre e eu ainda estou aqui tentando lutar com meia dúzia para o proveito do espírito, mas me pergunte se estou conseguindo?

Por O teu espírito diz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − dez =