Pureza

Em diversas vezes no dia a dia, vemos a pureza em uma criança, o jeito de falar, de agir, são puros, não guardam mágoas, agem conforme o seu sentimento. Por isso se diz, que devemos nos tornar como crianças, pois é um nascer de novo, não teremos maldade, e seremos puros de coração. As crianças não se preocupam com o dia de amanhã, se vão beber ou comer, pois elas vivem o momento e são felizes assim, sem preocupação alguma. As crianças nos ensinam como devemos ser, são simples, naturais, falam que gosta quando gostam, sorriem quando sentem vontade, abraçam quando realmente querem, elas não fazem nada para agradar ninguém, demonstram seus sentimentos verdadeiros e isso é que as tornam puras por não demonstrarem falsos sentimentos.

Quando deparamos com o propósito da vida, trata-se de um recomeço, tornamos a fase de criança novamente, a sujar as fraldas com coisas de crianças, e o nosso Pai-Deus nos limpa e quando precisa nos corrige para o nosso bem. Tudo de fato agora é no espírito, nosso novo ser, e quem está nos educando agora não é mais o mundo, mas nosso Pai verdadeiro e eterno. Quando crianças e a medida do crescimento, fomos construindo memórias, consciência de tudo que nos cerca, recebemos valores, conceitos, crenças. Agora para nos tornarmos como crianças, de alma pura, há a necessidade de nossa total desconstrução e isso só com o senhor. O Senhor faz a obra, mas o querer da consciência que faz tudo acontecer, não é um processo fácil, que conseguiremos da noite para o dia, mas com a prática do dia a dia é que vai se transformando, modificando, moldando, consumindo o velho ser, dando início a uma nova criatura. Um passo de cada vez, e pouco a pouco casto serás, como nascente de um grande rio, água cristalina, olhos singelos, livre como passarinho e sereno como a brisa do mar. Onde tudo vai se renovando, e a luz da vida raiando por uma fresta até que tudo se torne dia. Não pode existir prazer maior para uma consciência quando ela se vê de verdade e anda no caminho que Deus a predestinou, pois não quero ser hipócrita comigo mesma, tenho que enxergar a minha realidade, enxergar o Cristo de verdade, senti-lo pelos meus atos, porque pura como menina pequena eu serei quando começar a agir como uma pequenez.

É neste sentido que devo andar em todo momento, que meus olhos vejam pelo Senhor, que meus atos sejam singelos e simples como de uma criança, mas tenha sensatez e prudência para fazer as coisas como devem ser, derrubar toda impureza da carne, para ser realmente puro como meu novo ser, que está dentro de cada um de nós, irmãos, aguardando o verdadeiro reconhecer, transbordar por nosso ser eterno, daí sim teremos uma nova identidade e então seremos como nova criatura nascida, um ser impecável, liberto, e a limpidez das nossas almas será translúcida transparecendo a luz da pureza divina e veremos a tudo com os olhos da candura nos tornando imaculados assim como é Deus, o nosso Pai.

 

Por todos os irmãos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × cinco =