Quanto vale a tua alma? IX

Feliz é aquele cujo a sua morada é edificada na rocha eterna, feliz é aquele que entrega a sua vida ao senhor e confia nele, feliz é aquele que faz do Senhor o seu braço forte, pois Ele é quem livra a alma do cativeiro e a resgata para a liberdade plena, pois a presença do espírito de Deus causa paz verdadeira e prazeres contínuos na alma. Se diz que Deus nos dá tudo e não nos obriga a nada, mas o diabo, o vosso adversário, nos obriga a tudo e não nos dá absolutamente nada e ainda por fim joga as consciências no abandono eterno deixando-as em um estado de miséria irreversível. A vida provém do Espírito que Deus nos assentou e é justamente por nossas consciências que ele veio, pois a consciência é o motivo que levou Deus ter nos criado, portanto sem o espírito de Deus nada seria, pois ele é o “Eu sou”, ele é o caminho, a verdade e a vida e a carne para nada se aproveita, pois quanto vale um corpo morto dentro de um caixão? Obviamente que não vale nada, é simplesmente comida dada aos vermes. Mas quanto vale a tua alma? Isto depende de qual existência se manifesta por tua consciência e esse grande detalhe faz toda diferença, pois uma vez que a consciência anda pelos desejos carnais, ela não vale nem a vida provisória da carne e ainda sofrerá o dano eterno da segunda morte, e qual o valor tem uma consciência eternamente vazia? Não vale nada, não tem proveito, não tem nenhuma serventia, é vazia, oca, abandonada, arruinada, totalmente inabitável. Se diz que uma alma pura tem valor inestimável, é preciosíssima, pois tem utilidade para o proveito eterno do Criador Deus, é uma alma honrada e brilha mais que os rubis, pois se trata de uma pedra mais que preciosa, carrega em seu ventre o reino do céu e vale mais que os mais belos dos diamantes porque faz cumprir dentro de si o propósito de existir.

Por Milena Gomes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − sete =