Quem é o protagonista?

No começo achei que fosse minha história, de fato achei, era tudo tão bem encaixado, os personagens, a trama, os momentos de tensão, mas olhei para o céu, e tudo ao meu redor estava apodrecendo, como apodrece o pão, seria um drama, ou o centro não era meu coração? Quem poderia me responder? Mas das nuvens nasceu a luz, e do tempo pingou a eternidade, o pincel coloriu o arco-íris e ecoou a brisa em meus ouvidos, e sua maresia propagou-se pelo ar, e de uma forma estranha percebi, arrepiou meu coração, grande é o Protagonista dessa história infinda, e sábio és para tal roteiro. O mundo se perdeu em seus contos, os povos se corromperam, tempestade enfureceu a maré, e a moral se ruiu.

Quem é o protagonista se não aquele que nos deu a vida? Que vontades têm, que sobrepõem o Eterno? Mesquinhos demais para entender, e muito pequenos para enxergar, pó, o pó quis se vangloriar, os céus riram, qual ação deveriam tomar? Quem enxerga a beleza de sua narração? Quando brota uma nova flor, ou quando nasce uma nova geração? Tudo feito com a mais perfeita harmonia, arco que dança em cada gotejar da vida, somos todos, parte desta grandiosidade linda, transforma, metamorfoseia, como borboleta, que voa pelo tempo que já rastejou pela areia. Bailamos com o dom de viver, testificamos sua luz, conhecemos suas leis, como que ainda passam por cima? Tão insignificantes, se abraçaram com a morte, e infelizmente se esqueceram do Senhor, o tempo corre e não espera, não espera sua história, o tempo corre e traz quimera, para aqueles que não se curam, não seguem seus tinos.

 

Por Luiza Campos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 1 =